Santos apresenta mais dois reforços

O Santos tem desde esta quarta-feira mais dois reforços: o zagueiro Altair e o meia Wendel, ambos com 23 anos. Eles são mais duas opções para o técnico Gallo, que vai aos poucos moldando o time às suas características. Wendel estava jogando pelo Nacional da Ilha da Madeira e comenta que teve proposta de renovar por mais quatro anos, mas optou pelo Santos. "Pretendo fazer um grande trabalho aqui e, com a valorização que deverá ocorrer, pretendo voltar para a Europa, mas para um time de maior expressão, como o Benfica ou o Porto", afirmou.Neste momento, a preocupação do meia é ser um dos inscritos para a fase final da Copa Libertadores (dois novos atletas por time podem ser incluídos na lista). ?Chego para ajudar o Santos e, como ainda há um prazo para a inscrição, vou trabalhar nesse sentido.?O principal empecilho para que Wendel seja inscrito, mesmo sendo um jogador versátil (atua em até três posições) é que o Giovanni deve chegar no final do mês e não será deixado de lado numa competição como essa. Além disso, a outra vaga deve ser de Altair, já que o Santos está com poucos zagueiros disponíveis.Altair, por sinal, trabalhou com o técnico santista este ano na Portuguesa e, ao assinar seu contrato, revelou que não teme uma represália por parte da Lusa. Seu contrato havia vencido na terça-feira e seu ex-procurador havia assinado a renovação com o time paulistano, com o que ele não concordou. "Acho que está tudo certo porque o procurador que não mais trabalho comigo assinou um contrato que a CBF nunca vai aceitar, pois foi assinado por outra pessoa, quando tem de ser pelo próprio atleta", disse Altair, durante a apresentação. "A Portuguesa terminou, não tenho mais vínculo com aquele time e meu contrato agora é com o Santos até o final do ano. Hoje sou jogador do Santos."O novo zagueiro santista foi campeão brasileiro pelo Atlético Paranaense (quando Geninho era o técnico) e não sabe se irá ser inscrito na Copa Libertadores. "Vim para fortalecer o grupo e, dependendo do meu potencial e do meu trabalho, posso ter chance de disputar a Libertadores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.