Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Santos arranca empate contra o Barueri na Vila Belmiro

Equipe perdia por dois gols de diferença, mas foi bem no segundo tempo e jogo terminou em 3 a 3

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

15 de julho de 2009 | 22h53

Com uma reação espetacular, o Santos conseguiu amenizar a crise que tomou conta da Vila Belmiro nos últimos dias. A equipe perdia por dois gols de diferença até os 35 minutos do segundo tempo, mas mostrou força e conseguiu buscar o empate em 3 a 3 contra o Barueri, em partida válida pela 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja também:

linkNeymar provoca torcida após gol de empate do Santos

linkApós empate, Serginho Chulapa exalta reação santista

linkNegociação com Muricy Ramalho evolui, mas Santos nega

blog Quem deve ser o novo técnico do Santos?

especial MASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Visite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O resultado deixa a equipe da Vila em 11.° lugar na competição, com 14 pontos, quatro a menos do que o time da Grande São Paulo, que tem 18 e está em quinto lugar na tabela de classificação.

O confronto foi o primeiro do Santos após a queda do técnico Vágner Mancini, demitido na última segunda-feira após a derrota de domingo por 6 a 2 para o Vitória na Bahia. No comando, Serginho Chulapa prometeu que os atletas demonstrariam em campo muita vontade de vencer. E não estava errado.

No entanto, o primeiro tempo dos mandantes foi desastroso. O Barueri soube aproveitar o nervosismo do adversário para abrir uma boa vantagem antes da metade da etapa inicial.

Logo aos 12 minutos, Wagner Diniz e Fabão falharam e deixaram a bola limpa para Val Baiano, que finalizou no canto do goleiro Douglas. Cinco minutos depois, foi a vez de Fernandinho ganhar disputa de Wagner Diniz e invadir a área para chutar forte e estufar as redes.

Os gols deixaram cabisbaixos os atletas santistas, que só conseguiram o gol devido à qualidade do meia Madson, que aos 26 cobrou falta com perfeição e ainda contou com a colaboração do goleiro Renê para diminuir a desvantagem.

Mas aos 29 minutos a torcida santista recebeu mais um balde de água fria. Fernandinho mais uma vez passou por Wagner Diniz e cruzou para Val Baiano, que completou para as redes.

TUDO MUDA

Mas, quando tudo parecia perdido, a história do jogo mudou completamente no segundo tempo. A expulsão de Ralf logo nos minutos iniciais foi a força que o Santos precisava para partir para cima do adversário em busca de um resultado melhor.

Além da saída de Wagner Diniz, que deixou o campo ainda no primeiro tempo para a entrada de Luizinho, Robson e Neymar nos lugares de Roni e Fabão deram mais qualidade ao Santos. Mesmo assim, o gol demorou a sair e o sofrimento do pequeno público presente na Vila Belmiro foi grande.

Após muita insistência, as redes do Barueri finalmente balançaram aos 35 minutos. Em jogada em dois lances na grande área, Robson aproveitou o rebote do goleiro e, de cabeça, mandou para o fundo do gol.

Mais empolgados em campo, os santistas partiram para cima e o gol salvador veio com Neymar, aos 43 minutos, que subiu mais do que toda a zaga adversária para estufar as redes e fazer muita festa. Na comemoração do gol, ele ainda protestou contra a torcida e comeu as pipocas que haviam sido jogadas para dentro do gramado como forma de protesto.

TREINADOR

 Santos3
Douglas; Wagner Diniz(Luizinho), Fabão      (Neymar), Domingos     e Léo    ; Roberto Brum, Rodrigo Souto    , Paulo Henrique Lima e Madson; Roni (Róbson) e Kléber Pereira
Técnico: Serginho Chulapa (interino)
 Barueri3
Renê; Xandão    , André Luiz e Leandro Castán    ; Marcos Pimentel (Eder    ), Ralf    , Ewerton    , Thiago Humberto (Franciscatti) e Márcio Careca    ; Fernandinho e Val Baiano (João Vitor)
Técnico: Estevam Soares
Gols: Val Baiano, aos 12, Fernandinho, aos 17, Madson, aos 26, e Val Baiano, aos 29 minutos do primeiro tempo; Robson, aos 35, e Neymar, aos 43 minutos do segundo tempo

Árbitro: Guilherme Cereta de Lima (SP)

Renda: R$ 50.535,00

Público: 3.524 pagantes

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Apesar de empate heroico, o jogo desta quarta deixou claro que o Santos precisa urgentemente de um novo treinador para organizar a equipe. Muricy Ramalho continua sendo o preferido e já está em negociação com o clube. Vanderlei Luxemburgo, Nelsinho Baptista e Hélio dos Anjos correm por fora. A definição deve acontecer ainda nesta semana.

Insatisfeitos com o desempenho da equipe, os torcedores do Santos já protestavam antes da partida. Assim como havia acontecido na segunda-feira, na chegada da delegação ao CT Rei Pelé, o ônibus do clube foi recebido com ovadas.

No fim do jogo, a reação colocou 'panos quentes' na crise que vive o clube, mas durante a partida os jogadores tiveram que ouvir muitos protestos.

O clima ficou tão tenso na Vila Belmiro que no fim do cofronto houve um princípio de confusão. Serginho Chulapa discutiu com o técnico adversário Estevam Soares e por pouco não houve briga no gramado. Mais calmo, o treinador interino do Santos confessou que estava aliviado pelo fato de seus comandados não terem perdido o confronto.

SURPREENDENTE

Com quatro vitórias, seis empates e apenas uma derrota, o Barueri, apesar de não ter vencido um jogo que parecia ganho, ainda é a grande surpresa do Campeonato Brasileiro. A equipe está perto da zona de classificação para a Libertadores e, se mantiver o bom desempenho, pode sonhar em brigar pelas primeiras posições até a última rodada.

Mesmo sem o artilheiro Pedrão, que deixou o clube após marcar seis gols no Campeonato Brasileiro, a equipe manteve o bom nível. Thiago Humberto tem se destacado no meio e a dupla de ataque, formada por Fernandinho e Val Baiano, é eficiente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.