Santos ataca em duas frentes no STJD

O Santos vai dar entrada nesta sexta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com representação para que o órgão investigue todos os jogos apitados por Heber Roberto Lopes no Campeonato Brasileiro e que, se houver suspeita de fraude, adote o mesmo procedimento que teve ao anular as 11 partidas em que Edílson Pereira de Carvalho foi o árbitro.Na prática, o Santos quer a anulação do jogo contra o Botafogo, disputado no dia 14 de agosto, no Rio. O advogado Mário Mello, do departamento jurídico do clube, entende que o empate por 3 a 3 daquela partida "foi viciado" e o árbitro Heber Roberto Lopes teve participação decisiva no resultado."Foi um jogo muito suspeito", disse Mário Mello. "Ele apitou um pênalti no final do jogo e expulsou o lateral Flávio. No julgamento pelo STJD, o entendimento unânime foi de que não houve a penalidade e o atleta foi absolvido."Os jogos apitados por Heber Roberto Lopes no Brasileirão foram colocados sob suspeita depois do depoimento do empresário Nagib Fayad na CPI dos Bingos, na última quarta-feira. Ele citou uma partida (Botafogo x Juventude, no dia 11 de junho) em que o árbitro paranaense teria manipulado o resultado para favorecer o time da casa.Duas frentes - Enquanto isso, o Santos ainda busca derrubar a decisão do STJD que anulou o clássico disputado em 31 de julho contra o Corinthians, que terminou com vitória santista por 4 a 2 - esse jogo já foi repetido e os corintianos levaram a melhor (3 a 2)."São situações diferentes, pois nessa partida não houve vício, nem o resultado maculado", disse Mário Mello, ao citar o primeiro jogo com o Corinthians. Em seu entendimento, Edílson Pereira de Carvalho recebeu suborno para prejudicar o Santos e o time "acabou vencendo dentro de campo, na bola". Já Heber Roberto Lopes teria, na visão do advogado santista, prejudicado a equipe para favorecer o Botafogo.Assim, nesta sexta-feira, o advogado Marcílio Krieger vai entrar com o recurso no Pleno do STJD contra a decisão da Comissão Disciplinar, que manteve a anulação do clássico contra o Corinthians, disputado em 31 de julho e apitado por Edílson Pereira de Carvalho. Ele acredita que a matéria será julgada na próxima quinta."Estamos preparando outro recurso paraser interposto no Tribunal de Arbitragem da Fifa caso o plenário mantenha a decisão anterior", avisou Marcílio Krieger.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2005 | 19h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.