Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Santos avalia o desastre em Jundiaí

A derrota por 4 a 0 diante do Paulista, nesta quarta-feira, teve várias conseqüências para o Santos, a começar pela perda da liderança do grupo 2 do Campeonato Paulista e a suspensão de Robinho, que levou o terceiro amarelo e não vai jogar contra o Guarani. Mas antes dessa partida os santistas enfrentam o Barcelona, no Equador. "Vamos tirar as lições desse péssimo resultado, mas agora temos de pensar no jogo da Libertadores e vamos buscar a liderança nesse torneio e depois voltar a pensar no Paulista", disse o capitão Renato, logo depois do jogo contra a equipe do técnico Zetti.Essa foi a primeira derrota do Santos para o time de Jundiaí. Os dois já haviam se enfrentado 15 vezes desde 1969, com nove vitórias santistas e seis empates. Leão não gostou do resultado, mas entende que foi uma lição válida. "Disse aos atletas que isso também podia acontecer com o Santos: o gosto amargo que estamos sentindo hoje com essa derrota, já fizemos muita gente sentir". E alertou os jogadores: "é bom que um dia a gente possa sentir, porque estávamos em primeiro na tabela e é preciso saber que não somos perfeitos, gênios, que temos vários defeitos e que isso se corrige no dia-a-dia".Renato tentou explicar o péssimo resultado. ?O Paulista soube aproveitar as oportunidades e não temos de tirar o mérito deles pela vitória. Eles marcaram logo no começo e isso acabou atrapalhando". Sobre seu time, comentou que criou chances no segundo tempo, mas não foi feliz. "Não conseguimos marcar como das outras vezes e deixamos também a defesa muito no mano a mano e eles souberam aproveitar os contra-ataques".Já o centroavante Robgol acha que um time como o Santos sempre corre risco de tomar gols. ?O Santos joga sempre para a frente, toma muito contra-ataques quando erra demais. Mas nada está perdido, tem muita coisa pela frente".O meia Elano disse que não esperava esse resultado. "Procuramos fazer o melhor e o Santos é um time que sempre joga para vencer e, quando dá espaço como deu, toma muito contra-ataque". Ele acha que, mesmo com a derrota, o time ainda está numa situação confortável. "São coisas que acontece no futebol, mas estamos de cabeça erguida, temos a Libertadores pela frente e temos de ter tranqüilidade, estamos classificados e vamos recuperar esses pontos".Pipoqueiro - O zagueiro Alex acabou se envolvendo numa curiosa discussão com o juiz Paulo César de Oliveira. "O Robinho levou um puxão e fui reclamar que tinha marcado uma falta contra nós e ele nos chamou de pipoqueiros e disse que por nossa causa a seleção não foi para a olimpíada". O jogador respondeu devolvendo o adjetivo de pipoqueiro ao juiz e estava revoltado com o comportamento do árbitro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.