Santos bate Grêmio fora de casa e sai em vantagem nas oitavas

David Braz e Robinho marcam os gols do 2 a 0 na Arena Grêmio em jogo marcado por gritos racistas da torcida para o goleiro Aranha

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2014 | 22h01

Em mais uma partida com um triste episódio de racismo – a torcida do Grêmio chamou o goleiro Aranha de "macaco" –, o Santos abriu uma boa vantagem no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, fez 2 a 0 e jogará em casa com boa vantagem. A cena lamentável com o goleiro santista ocorreu no final da partida e houve até confusão dos torcedores no setor. Aranha ficou indignado com os xingamentos, avisou o juiz e o time gaúcho pode ser punido.

No início, o Grêmio não ligou para o frio de doze graus e colocou pressão no início da partida. Enquanto o rival ainda tentava se esquentar na partida, os donos da casa pressionaram e quase abriram o marcador com Giuliano. Barcos ajeitou para o meia, que dominou, se livrou do marcador e tocou para o gol, com perigo. Antes, Zé Roberto, que está jogando como lateral-esquerdo, já tinha exigido uma boa defesa do goleiro Aranha.

Com três atacantes, o Santos não conseguia encaixar a marcação no meio. Os jogadores ofensivos até que tentavam voltar para auxiliar nos desarmes, mas o trio rival formado pelos meias Dudu, Luan e Giuliano colocava os paulistas em dificuldades. Aos 20, na melhor chance gremista, Giuliano cruzou, Luan chutou para o gol vazio, mas Mena colocou seu pé salvador e tirou a bola em cima da linha, evitando o gol. Minutos depois, Dudu fez bela jogada individual, cruzou, Giuliano mandou para o gol e Aranha espalmou.

O gol dos gaúchos estava amadurecendo, só que o Santos foi melhorando a marcação e conseguindo ficar mais compacto.

O Grêmio tentava pelos lados e pelo meio, mas já não conseguia chegar ao gol de Aranha com a mesma facilidade. E aí, numa cobrança de escanteio de Lucas Lima, David Braz apareceu no meio da área sozinho para cabecear em abrir o placar, em um vacilo de marcação dos tricolores.

O Grêmio ficou atordoado com o gol e, antes do fim da etapa, Lucas Lima fez o desarme usando o braço, o juiz nada marcou, ele partiu para o ataque em velocidade e cruzou. Robinho tocou para o gol, a bola bateu em Werley, tocou novamente em Robinho e entrou. À beira do campo, Felipão reclamou muito da não marcação da infração e acabou sendo expulso.

TROCA INÚTIL
A fim de reverter a situação, Felipão colocou Matheus Biteco e Alan Ruiz e o time passou a pressionar bastante. O maior problema era que a bola quase não chegava no atacante Barcos. Apesar da maior posse de bola, o time não conseguia deixar seu artilheiro na cara do gol. Tanto Zé Roberto quanto Pará, pelos lados do campo, empurravam o time para frente. Aos 5, Arouca tocou em Zé Roberto dentro da área e o juiz mandou seguir, causando indignação nos gremistas.

Durante todo segundo tempo, o Grêmio pressionou, mas abusou dos erros e não conseguindo o gol.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 0 X 2 SANTOS

GRÊMIO - Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Zé Roberto (Matías Rodríguez); Walace (Matheus Biteco), Ramiro, Giuliano e Luan (Alan Ruiz); Dudu e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

SANTOS - Aranha; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Alan Santos), Gabriel (Leandro Damião) e Robinho (Rildo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOLS - David Braz, aos 37, e Robinho, aos 45 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO).

CARTÕES AMARELOS - Ramiro, Pará (Grêmio); Edu Dracena, Alison, David Braz (Grêmio).

RENDA - R$ 814.899,00.

PÚBLICO - 28.898 pagantes (30.294 presentes).

LOCAL - Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilGrêmioSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.