Divulgação/ Santos FC
Divulgação/ Santos FC

Santos bate o Ceará na Vila Belmiro e se recupera no Campeonato Brasileiro

Jean Mota, Marinho e Kaio Jorge marcam os três gols da primeira vitória alvinegra no torneio

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2021 | 23h09

O Santos obteve a primeira vitória neste Campeonato Brasileiro ao fazer 3 a 1 no Ceará, na noite deste sábado, na Vila Belmiro. Com isso, se reabilitou da derrota para o Bahia na estreia, fez seus primeiros pontos na competição e dá mais tranquilidade ao técnico Fernando Diniz, em início de trabalho. Foi também a segunda vitória seguida do Santos, que durante a semana bateu o Cianorte por 2 a 0 pela Copa do Brasil. No meio da semana, o Peixe volta a enfrentar a equipe paranaense pelo torneio.

O  jogo começou com o Santos tocando a bola diante de um Ceará encolhido, mas sem conseguir penetrar. E ganhou um presente quando Messias, de forma inexplicável, mergulhou para tentar tirar de cabeça uma bola quase rente ao chão e fez pênalti ao colocar a mão nela. Pior que o zagueiro, só a cobrança de Marinho. Foi "cheio de bossa'' para a bola e mandou para fora, à esquerda do gol. Para um pênalti, o atacante errou o alvo por muito.

O desperdício de uma chance clara de gol animou o Ceará, que saiu para o jogo e começou a dar trabalho à defesa do Santos. Aos 12 minutos, John fez grande defesa em chute de  Oliveira e evitou o gol cearense. O jogo ficou equilibrado, até que aos 18 minutos Jean Mota desequilibrou com um golaço. Ele recebeu na entrada da área e disparou um balaço de esquerda, no ângulo de Richard. A bola ainda bateu na junção da trave com o travessão antes de entrar. O chute foi indefensável. Gol que certamente entrará  na galeria dos mais bonitos da competição.

A partida continuou equilibrada. O Ceará se abriu para tentar o empate e o Santos se posicionou de maneira a impedir as investidas do adversário, recuperar a bola e tentar contra-atacar em velocidade. Ou então fazer a transição na bola do toque de bola, tentando encontrar espaços na defesa cearense. O Santos era mais eficiente em seus objetivos e quase amplia aos 42 minutos, mas Richard fez boa defesa em chute cruzado de Gabriel Pirani. 

No entanto, nos acréscimos, o Santos vacilou, cedeu um escanteio e, na cobrança, Messias cabeceou e Alison tocou com a mão na bola. Após checar as imagens, o árbitro Jean Pierre de Lima confirmou o pênalti. Vina cobrou forte, no canto esquerdo de John, e empatou, aos 51 minutos.

Na etapa final, o Santos passou a errar muitos passes e com isso não conseguia articular jogadas. O Ceará melhorou o posicionamento e com isso, nas roubadas de bola, avançava em velocidade e com perigo. Ainda assim, de ambos os lados as chances de gol eram escassas. Oliveira deu um chute por cima, Pirani chutou fraco para a defesa de Richard.  Foi só nos 15 minutos iniciais da etapa.

Aí Messias resolveu dar nova chance a Marinho. Cometeu outro erro bisonho ao tentar afastar um cruzamento de Pará e deu a bola nos pés do atacante santista, que desta vez não desperdiçou. Santos 2 a 1, aos 17 minutos. A vantagem tranquilizou o Santos, que não demorou para chegar ao terceiro. Gabriel Pirani cobrou um escanteio aberto, aos 26, e Kaio Jorge cabeceou da grande área. A bola desviou em Messias, confirmando a noite infeliz do zagueiro, o que tirou qualquer possibilidade de Richard defender.

Kaio Jorge quase fez o quarto logo depois, em nova bola desviada. Desta vez, seu chute bateu em Buiú, deslocou Richard, mas a bola foi para fora. O Ceará desanimou, passou a se preservar para o clássico contra o Fortaleza pela Copa do Brasil - 1 a 1 no primeiro jogo - e o Santos administrou o tempo para confirmar a vitória.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 x 1 CEARÁ

SANTOS: John; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Gabriel Pirani  (Ângelo) e Jean Mota (Danilo Boza); Marinho (Madson), Kaio Jorge (Kelvin Malthus) e Marcos Guilherme (Marcos Leonardo). Técnico: Fernando Diniz.

CEARÁ: Richard; Buiú, Messias, Gabriel Lacerda (Jordan) e Bruno Pacheco; Oliveira, Fernando Sobral (Charles), Vina  (Rick) e Jorginho; Saulo Mineiro (Wendson) e Felipe Vizeu (Cleber).Técnico: Guto Ferreira.

GOLS: Jean Mota, aos 18, e Vina, aos 51 min do 1º tempo. Marinho, aos 17,  Kaio Jorge, aos 26 do 2º tempo.

JUIZ: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

CARTÕES AMARELOS: Pará, Alison, Gabriel Lacerda, Fernando Diniz, Luan Peres.

LOCAL: Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.