Santos bate o Chivas e é líder de seu grupo na Libertadores

Mesmo com algumas chances perdidas e alguns sustos, santistas vencem mexicanos por 1 a 0 na Vila

Rafael Argemon, estadao.com.br

04 de março de 2008 | 23h50

Enquanto tropeça seguidamente no Paulistão e corre risco até de rebaixamento, o Santos vive outra realidade na Libertadores. Com a importante vitória desta terça-feira por 1 a 0 contra o Chivas, chegou aos quatro pontos e passou a lideram o Grupo 6 da competição.  O Santos não mostrou lá um grande futebol no primeiro tempo, mas lutou muito e fez o que pôde para pressionar o Chivas, tanto que logo aos quatro minutos Domingos marcou, mas o árbitro Carlos Amarilla marcou acertadamente o impedimento do zagueiro santista. Veja também: Molina sai de campo como herói santista em vitória na Vila  Bate Pronto - Nem tudo é motivo para desespero no Santos Classificação Calendário / Resultados Cinco minutos depois, mais uma grande chance: Kléber Pereira ganha da zaga pela esquerda, chuta forte cruzado e o goleiro Luis Michel dá rebote, mas a zaga chega antes de Wesley e joga a bola para a linha de fundo. A partir daí o jogo deu uma esfriada, mas até os 22, quando o colombiano Molina fez um golaço. O meia santista avançou pela direita e arriscou de fora da área. A bola encobriu o goleiro mexicano. A equipe santista ainda teve um outra ótima oportunidade com Rodrigo Souto, aos 41. O volante fez uma boa tabela com o argentino Trípode, mas ao invés de chutar para o gol, preferiu tocar para Kleber Pereira e errou o passe.Santos1Fábio Costa; Adriano, Domingos, Betão     e Carleto; Marcinho Guerreiro, Rodrigo Souto e Molina (Anderson Salles); Wesley (Quiñones    ), Trípode (Thiago Luís    ) e Kléber PereiraTécnico: Emerson LeãoChivas (MEX)0Luis Michel; Báez, Magallón, Reynoso     e Francisco Javier Rodríguez; Solís (Hernandez), Pineda     (Nava), Morales (Fabián) e Fabián; Bravo e SantanaTécnico: Efraín FloresGols: Molina, aos 22 minutos do primeiro tempoÁrbitro: Carlos AmarillaRenda: R$ 98.910,00Público: 7.083 pagantesEstádio: Vila Belmiro Mostrando muito mais determinação na etapa final, o Chivas passou a atacar mais. Logo aos dois minutos. Magallán chuta forte de dentro da área santista e obriga Fábio Costa a uma grande defesa. Aliás, o goleiro santista teve de mostrar toda sua qualidade em mais dois lances com Bravo, que ganhava quase todas as bolas disputadas no alto com a defesa dos donos da casa. Mas os lances de perigo no segundo tempo não ficaram só do lado mexicano. O Santos também teve excelentes chances de ampliar o placar. Uma delas aconteceu aos oito, quando Trípode recebeu um belo passe de Kleber Pereira, e cara a cara com a meta do Chivas, perdeu um gol incrível. Muito bem no jogo, Kleber Pereira também jogou fora uma oportunidade de ouro. Aos 34, o atacante recebeu um bom passe de Quiñones, driblou um zagueiro e ao invés de chutar, quis enfeitar e também driblar o goleiro Luis Michel, que acabou desarmanto o santista. Porém, mesmo com todas as chances desperdiçadas e os sustos que levou, o Santos conseguiu uma importantíssima vitória em casa contra o Chivas, que é considerado um dos times mais fortes do grupo dos santistas. 

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.