Felipe Rau/AE
Felipe Rau/AE

Santos bate o Cruzeiro por 1 a 0 e avança no Brasileiro

Borges marca o gol da vitória santista na Vila Belmiro e se consagra como artilheiro, com 16 gols

Demétrio Vecchioli, Agência Estado

10 de setembro de 2011 | 19h50

SANTOS - Apesar do desfalque de todo seu meio de campo titular, o Santos venceu o Cruzeiro por 1 a 0, neste sábado, na Vila Belmiro, com mais um gol de Borges, que chegou a 16 na competição, e avançou na tabela. Teria somado mais um se o árbitro Francisco Carlos Nascimento não tivesse anulado outro, erradamente. O atacante, porém, sentiu dores na coxa no segundo tempo e precisou ser substituído. Léo e Fabrício agrediram Neymar na segunda etapa e foram expulsos, deixando o time mineiro com nove jogadores.

Em quatro rodadas do returno, o Cruzeiro até agora não venceu. Só conquistou um de 12 pontos disputados. Parou nos 28 e foi ultrapassado pelo Santos, que foi a 29, na 12.ª posição - a equipe não perde há seis rodadas. Se vencer os dois jogos atrasados que tem a fazer, o Santos pode subir para a sexta colocação, na briga direta pelo título.

Pela 24.ª rodada, o Santos joga domingo que vem, às 16h, contra o Corinthians, no Pacaembu. O Cruzeiro também tem clássico pela frente, no mesmo dia, às 18h, contra o América-MG, em Sete Lagoas. No meio de semana, os santistas Neymar, Rafael e Danilo defendem a seleção brasileira contra a Argentina. O goleiro Fábio, do Cruzeiro, foi cortado por causa do choque de cabeça que sofreu contra o Fluminense.

O JOGO

Muricy Ramalho surpreendeu ao iniciar a partida com o jovem Alison, da base, como titular no meio, deixando Anderson Carvalho no banco. Mas a opção não durou mais que um minuto. Uma lesão aparentemente grave no joelho do volante o fez ser substituído por Carvalho.

Apesar do número de desfalques, o Santos parecia entrosado e quase não errava passes. Chegava com facilidade à área do Cruzeiro e criou oportunidades para encerrar o primeiro tempo até com uma goleada. Logo aos 4 minutos, Rafael fez sua primeira grande defesa após bate-rebate na área e conclusão de Borges.

A primeira vez que o Santos balançou as redes foi aos 7 minutos, quando Alan Kardec completou cruzamento de Neymar para o gol, mas o lance estava parado por impedimento marcado corretamente.

O primeiro gol era questão de tempo e ele saiu aos 12 minutos. Alan Kardec recebeu de Neymar na área, fez linda jogada e rolou para Borges, que só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes. Foi o 16.º gol dele na competição.

O 17.º poderia ter sido anotado pouco depois. O atacante chegou a comemorar após batida de falta da esquerda, mas o bandeirinha errou desta vez ao dar o impedimento.

Vice-artilheiro do Brasileirão, Montillo também poderia ter computado mais um gol para sua conta. Teve excelente chance quando Anderson Carvalho derrubou Roger na área. O pênalti batido pelo argentino, porém, saiu à direita do gol de Rafael.

O segundo tempo foi menos movimentado que o primeiro. Precisando do resultado, o Cruzeiro foi para cima e passou a levar mais perigo que o Santos. Bobô, Roger e Fabrício tentaram, sem sucesso, obrigar Rafael a trabalhar. Só quem conseguiu foi o centroavante, que dominou no peito, bateu forte, e viu o goleiro santista fazer ótima defesa.

A situação ficou mais difícil para o Cruzeiro aos 20 minutos, quando Neymar tentou um chapéu de carretilha em Léo pela meia-direita. O zagueiro celeste não gostou, agrediu o santista e foi expulso.

Com um a mais, mas sem Borges, que sentiu lesão e foi substituído por Diogo, o Santos voltou a ter maior posse de bola. Alan Kardec teve a melhor chance neste sentido, mas chutou em cima de Rafael.

Aos 44 minutos, Fabrício desarmou Neymar no campo de defesa, mas chutou e empurrou o atacante na sequência e também foi expulso.

SANTOS 1 x 0 CRUZEIRO

SANTOS - Rafael; Bruno Aguiar, Edu Dracena, Durval e Léo; Alison (Anderson Carvalho, depois Crystian), Henrique, Felipe Anderson e Neymar; Alan Kardec e Borges (Diogo). Técnico - Muricy Ramalho

CRUZEIRO - Rafael; Leandro Guerreiro, Léo, Naldo e Everton; Fabrício, Gilberto (Gabriel Araújo), Roger e Montillo; Bobô (Sebá) e Ortigoza. Técnico - Émerson Ávila.

Gol - Borges, aos 12 minutos do primeiro tempo

Árbitro - Francisco Carlos Nascimento (AL)

Cartões amarelos - Bruno Aguiar e Anderson Carvalho (Santos), Leandro Guerreiro, Léo, Naldo e Roger (Cruzeiro)

Cartão vermelho - Léo e Fabrício(Cruzeiro)

Renda - R$239.195,00

Público - 9.637 torcedores

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.