Santos bate o Internacional e sai da zona de rebaixamento

Maikon Leite aproveitou falha de zagueiro e fez o gol da primeira vitória fora de casa do time alvinegro

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

30 de julho de 2008 | 23h48

O Santos conseguiu nesta quarta-feira sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Ao vencer o Internacional em pleno Estádio Beira-Rio por 1 a 0, gol da surpresa Maikon Leite (tem 19 anos), a equipe paulista chegou aos 17 pontos e subiu para o 16.º lugar, uma posição acima da região de queda.Veja também: Classificação Calendário / ResultadosFoi um resultado para se comemorar mais até do que pela alegria que o time demonstrou após os 90 minutos. A vitória foi garantida graças à boa atuação da defesa, com Fabiano Eller, Domingos e Marcelo, e a esperteza do jovem atacante. A torcida, pelo futebol apresentado, pode acreditar sim que o time não cairá. A próxima oportunidade, para sair de vez da ameaça de queda, é contra o Coritiba, em casa, no domingo.Já o Inter, com a derrota, acumula fatos negativos: teve cinco desfalques, perdeu pela primeira vez no Brasileirão em casa, sua segunda derrota no ano no Beira-Rio. A festa pelas contratações de D'Alessandro e Daniel Carvalho foram festejadas no começo, mas esquecidas com o resultado. Fica para a próxima partida em casa, mas só daqui duas rodadas. O próximo jogo será sábado, contra o Fluminense, no Rio. E fica, por enquanto, em nono lugar.CHATO DE VEREm 45 minutos, os dois times não deram um chute efetivo ao gol. Seja com Clemer - que estava até de gorro pelo frio - seja com Douglas, nenhum dos goleiros teve trabalho. Acompanharam uma ou outra bola que passava por perto, mas nenhum trabalho de verdade. A bola passou mais tempo nos pés do time da casa e pelas intermediárias. INTERNACIONAL0Clemer; Ângelo, Índio, Danny Moraes     e Marcão (Ramon); Edinho    , Guiñazu, Andrezinho e Taison; Walter (Talles Cunha) e Guto (Adriano).Técnico: Tite SANTOS1Douglas; Domingos, Fabiano Eller     e Marcelo; Quiñonez     (Wesley), Dionísio    , Molina (Adoniram), Kleber e Michael (Adriano); Maikon Leite e Kléber Pereira.Técnico: CucaGols: Maikon Leite, aos 20 minutos do segundo tempo.Árbitro: Djalma Beltrame (RJ)Público e renda: Não disponíveisEstádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)Sabendo das dificuldades que o Santos tem na marcação, o Inter tentava chegar pelas laterais, principalmente com Ângelo, no lado direito. O Santos, mais preocupado em marcar, pouco avançava, tanto que Kleber Pereira e Maikon Leite recuaram em vários momentos para tentar chegar ao ataque. Mas, todos sabem, atacante que tem de jogar longe da área não dá muito certo...MUDANÇASPara tentar arrumar o setor ofensivo, Cuca colocou Adriano no lugar de Michael. Esperava que Kléber, jogando como capitão e camisa 10, aparecesse mais. Nada. Viu Andrezinho, Guto, Taison e Walter, na velocidade, conseguirem jogadas mais perigosas, embora pouco chutassem ao gol. Kleber Pereira ainda desperdiçou uma ótima chance aos 16 minutos do segundo tempo - ao invés de cruzar, no fundo, para dois jogadores sozinhos no meio, Maikon e Kleber - quis chutar direto. E perdeu. Depois disso, pouco pegou na bola. Viu, de longe, Taison chutar ao gol de Douglas, no primeiro chute a gol da partida, aos 2 minutos do segundo tempo, e falhar.Assim, a chance santista só podia surgir num erro dos colorados. E assim foi: aos 20 minutos do segundo tempo, numa bola que era fácil, o zagueiro Danny Moraes bobeia sozinho ao deixá-la pingar e Maikon Leite, rápido e esperto, a rouba e só chuta na saída de Clemer para abrir o placar da partida. As alterações dos dois técnicos foram claras: o Inter tentava se impor e melhorar ofensivamente, enquanto que o Santos quis se impor e fortalecer a defesa. O time paulista teve sucesso pelo resultado, quando conseguiu passar a aproveitar os lançamentos para a velocidade de Maikon Leite. Uma boa surpresa do time e que pode ajudar a recolocar a casa em ordem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.