Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Santos comemora igualdade em clássico e a volta da confiança

Técnico santista exalta crescimento do time no segundo tempo

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2015 | 19h37

O Santos chegou ao terceiro jogo sem vitória neste domingo no estádio Itaquerão, mas o empate por 1 a 1 contra o Corinthians, pela 14.ª e penúltima rodada do Campeonato Paulista, foi comemorado como resultado positivo pelo treinador Marcelo Fernandes. Para ele, o seu time não merecia perder porque, se o adversário foi melhor na primeira etapa, na segunda a sua equipe se impôs.

"Não me lembro de um chute no gol do Corinthians no segundo tempo", disse Marcelo Fernandes, para reforçar a sua tese de que o Santos foi o melhor depois do intervalo. "Foi um jogo digno de quem pagou ingresso. Tanto eu como Tite queríamos ganhar o jogo e fomos bem no segundo tempo". O técnico destacou a qualidade que o time mostrou para chegar ao empate. "Não adianta você (a equipe) correr o tempo todo se não tiver a parte técnica e tática".

Para Marcelo Fernandes não foi surpresa a atuação do goleiro Vladimir, um dos melhores em campo, além de ter impedido que o Corinthians abrisse uma vantagem maior no primeiro tempo. "Vladimir é um jogador excelente e identificado com o Santos. Na roda da oração (após o jogo) eu disse que nem precisei falar com ele durante a semana porque já sabia da sua capacidade. Vladimir mostrou hoje (domingo) o que pode fazer. O grupo deu força para ele, quando teve de entrar. É uma pena que ele esteja jogando numa situação chata, pelo que aconteceu com Vanderlei (fratura em ossos da face no jogo contra a Ponte Preta)".

Para o técnico, o Santos mostrou a sua grandeza ao superar a crise do começo da temporada, quando os titulares Aranha, Edu Dracena, Mena, Arouca e Leandro Damião deixaram o clube em consequência do atraso no pagamento de salários. "Nos três clássicos, ganhamos do Palmeiras e empatamos contra São Paulo e Corinthians, que é uma equipe muito qualificada", disse, lembrando que o time conseguiu mudar rapidamente a imagem de "patinho feio" que tinha no início do Paulistão. "O Santos é grande como Corinthians, São Paulo e não fica devendo nada a ninguém".

Para o presidente santista, Modesto Roma Júnior, o resultado do clássico confirmou que Marcelo Fernandes está preparado para seguir no comando do time. "Marcelo é bom estrategista e mostrou que está preparado para dirigir o time do Santos", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.