Santos confirma proposta por Robinho

Hoje, a diretoria santista confirmou o que havia negado na véspera: houve uma proposta verbal do clube holandês PSV, recusada de pronto pelo presidente Marcelo Teixeira. A nova versão é de que Teixeira estava em São Paulo na tarde de quinta-feira quando foi chamado por Wagner Ribeiro, procurador de Robinho. Numa reunião realizada no escritório do empresário, Giuliano Bertolucci apresentou a proposta do PSV. O presidente santista recusou de imediato o valor oferecido, que ainda não foi divulgado. Robinho também voltou a falar no assunto, confirmando a proposta. "Surgiu a proposta do PSV, mas minha cabeça está voltada apenas para o jogo contra a Ponte Preta (neste sábado) e com a conquista do título brasileiro", comentou. E repetiu: "estou preparado para tudo, quero jogar no exterior, mas não agora. Meu objetivo é continuar jogando bem na minha equipe e ser novamente campeão brasileiro". O empresário Wagner Ribeiro confirmou a proposta, que foi recusada pelo presidente Marcelo Teixeira. "Ele falou que a negociação estava encerrada e que não voltaria a falar no assunto". Ribeiro voltou a defender a saída de Robinho só no final de 2006, depois da Copa do Mundo e negou que o PSV tenha oferecido 20 milhões de euros pelo jogador. "Por esse valor qualquer jogador seria negociado porque não existe mais esse dinheiro no mercado para um único jogador". Wagner Ribeiro ressaltou a diferença entre a situação de Diego, que pretendia ir para a Europa, e a de Robinho. "O Robinho está feliz no Santos, teve um aumento de salário e ganha bem e quer ser campeão pelo clube. Ele só tem 20 anos e ainda não está na hora de sair".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.