Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Santos confirma vaga na final com novo passeio no São Paulo

Alvinegro despacha tricolor com vitória por 3 a 1 na Vila Belmiro

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2015 | 00h06

O Santos precisou de 23 minutos para confirmar a vaga na final. Com um primeiro tempo avassalador, o time da Vila mostrou sua soberania em casa e fez 3 a 1 no São Paulo. Foi apenas uma rubrica na classificação, encaminhada depois dos 3 a 1 no Morumbi. No placar agregado, o Santos fez 6 a 2 no São Paulo.

O São Paulo entrou com uma escalação ofensiva e propôs um jogo aberto. Eram dois centroavantes (Kardec e Luis Fabiano), Pato aberto pela esquerda, além de Ganso e Michel Bastos que se aproximavam. A estratégia era clara: marcação adiantada na saída de bola e cruzamento na área.

O "planejamento" defensivo, no entanto, foi um caos. Desde o início, Lyanco, a novidade no lugar de Luiz Eduardo, e Lucão ficavam mano a mano com os atacantes. Enfrentar o Santos de peito – e defesa – abertos na Vila é suicídio. Nenhum adversário conseguiu essa proeza – o Santos somava 13 vitórias em 13 jogos. E a história se repetiu. Tal e qual no dia 9 de setembro, quando o São Paulo, ainda dirigido por Osorio, tentou trocar golpes com o rival e levou três.

Depois de pelo menos três ataques incandescentes – até parecia que o Santos precisava do resultado –, o primeiro gol saiu aos 11. Lucas Lima foi o arco para a velocidade de Gabriel. Ricardo Oliveira só fuzilou dentro da área.

A goleada estava desenhada antes mesmo de acontecer. Marquinhos Gabriel acertou um lindo chute aos 20 depois que o lateral Matheus Reis errou ao não diminuir o espaço para o chute. O marcador só olhou. A jogada de sonho, no entanto, foi irregular. Lucas Lima fez falta em Ganso no início da jogada.

O terceiro gol, três minutos depois, veio no mesmo tsunami. Em outro contra-ataque, Ricardo Oliveira fez o terceiro gol após passe de Lucas Lima. Eram 23 minutos do primeiro tempo, e a vaga já estava mais do que decidida.

Dois esclarecimentos: Lucas Lima aparece tantas vezes, porque ele participou dos três gols. Foi aplaudido de pé quando foi substituído. Segundo: a reação do técnico Doriva no meio da avalanche foi trocar Luis Fabiano por Wesley. Obviamente, não adiantou.

O São Paulo se esforçou para marcar um gol e conseguiu diminuir o vexame. Depois de acertar uma bola na trave, Michel Bastos diminuiu aos 26. As outras alterações mudaram pouco a supremacia do time da Vila. O Santos só administrou o desgaste físico, poupou Lucas Lima e passou a fazer um treino de luxo. Não apertou mais porque achou que não precisava. E não precisava mesmo.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 3 x 1 SÃO PAULO

SANTOS - Vanderlei; Daniel Guedes (Chiquinho), David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Geuvânio); Gabriel, Ricardo Oliveira e Marquinhos Gabriel (Alison). Técnico: Dorival Júnior.

SÃO PAULO - Rogério Ceni (Denis); Bruno, Lucão, Lyanco e Matheus Reis; Rodrigo Caio, Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos; Alan Kardec (Centurión), Alexandre Pato e Luis Fabiano (Wesley). Técnico: Doriva.

GOLS - Ricardo Oliveira, aos 11 e aos 23, e Marquinhos Gabriel, aos 20 minutos do primeiro tempo. Michel Bastos, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Matheus Reis e Luis Fabiano (São Paulo).

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP).

RENDA - R$ 840.010,00.

PÚBLICO - 13.932 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.