Santos dá show e goleia Guarani com 5 gols de Neymar

O Santos deu espetáculo na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro. Mais um. Antes da semifinal decisiva contra o São Paulo pelo Campeonato Paulista, o time santista não tomou conhecimento do Guarani. Com cinco gols, Neymar comandou a goleada por 8 a 1 no jogo de ida pelas oitavas de final da Copa do Brasil. As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 21, desta vez em Campinas.

ANDRÉ AVELAR, Agência Estado

15 de abril de 2010 | 00h23

GOL RELÂMPAGO - O Guarani teve tempo de atacar apenas uma vez. No primeiro minuto de jogo, Edu Dracena roubou a bola no campo de defesa e tocou para Arouca. O único volante da equipe atravessou o campo até sofrer o pênalti. Com paradinha, Neymar deslocou o goleiro para abrir o placar.

Mas o gol relâmpago era só o começo da goleada que estava por vir. Impossível, o jovem atacante continuou a aprontar das suas. Aos 29 minutos, ele tabelou com o zagueiro e chutou firme para marcar o segundo. Nove minutos depois, ele recebeu passe de Arouca para fazer o quarto.

Antes disso, Robinho tentou entrar na festa e marcou o terceiro aos 32 minutos. Como um garçom da equipe, Paulo Henrique deixou o atacante sem marcação. Ele chutou de primeira, no canto do pobre goleiro Juliano, para marcar o terceiro.

FÁCIL - Ao seu estilo, o Santos continuou naturalmente espetacular. Mas os toques de calcanhar e chutes de efeito irritaram os zagueiros do Guarani, principalmente Cléber Goiano. O capitão da equipe, que já tinha feito o pênalti, levantou Neymar na lateral de campo e foi expulso antes do término da primeira etapa.

Na saída para o intervalo, o técnico interino do Guarani Waguinho Dias estava visivelmente atordoado. "Tem que tentar acertar... É acalmar e não sofrer mais nenhuma expulsão", disse. Do outro lado, Neymar perdoava os brucutus. "Futebol é alegria. Os zagueiros ficam bravos, mas isso é normal."

Com a vitória encaminhada e diante de um adversário que teve dificuldade para se manter na Série A-2 do Paulista, o Santos tirou o pé, já pensando no jogo de domingo. Ainda assim, continuou a encantar o torcedor no segundo tempo.

Neymar deu um drible desconcertante no zagueiro do Guarani e sofreu o pênalti. Na cobrança, Marcel, que havia entrado no lugar de André, bateu firme para marcar aos dez minutos da etapa complementar. Não demorou muito e Robinho fez de cabeça, depois de receber passe de Marquinhos.

PELA HONRA - Quando o time de Campinas esperava o resultado final, Moreno acertou falta de longe e mandou no ângulo do goleiro Felipe. Sem se importar com o placar, comemorou muito com o banco de reservas do Guarani. Impiedosa, a torcida da casa a todo momento pedia mais, e Neymar ainda encontrou tempo para fazer mais dois.

Ficha técnica:

Santos 8 x 1 Guarani

Santos - Felipe; Wesley, Edu Dracena (Pará), Durval e Léo (Madson); Arouca, Marquinhos e Paulo Henrique; Neymar, André (Marcel) e Robinho. Técnico: Dorival Júnior.

Guarani - Juliano; Cássio, Valdir e Dão; Fabinho Almeida, Cléber Goiano Maycon, Alex Cruz (Léo Mineiro), Walter Minhoca (Da Silva) e Anderson Costa (Moreno); Fabinho. Técnico: Waguinho Dias.

Gols - Neymar (de pênalti), aos dois, aos 29 e aos 38, e Robinho, aos 32 minutos do primeiro tempo; Marcel (de pênalti), aos dez, Robinho, aos 13, e Neymar, aos 36 e aos 39 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Durval, Neymar e Marcel (Santos); Valdir (Guarani).

Cartão vermelho - Cléber Goiano (Guarani).

Árbitro - Francisco Carlos Nascimento (AL).

Renda - R$ 205.435,00.

Público - 8.131 pagantes.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.