Santos dá vexame e perde por 3 a 1 para o Juventus

Torcida santista se revolta, pede mais jogadores e já começa a hostilizar o técnico Emerson Leão

Rafael Argemon, estadao.com.br

24 de janeiro de 2008 | 21h33

Ainda sem vencer no Paulistão, o Santos deu vexame nesta quinta-feira e perdeu por 3 a 0 para o Juventus no Estádio Bruno José Daniel, em São Bernardo, pois a Rua Javari não tem capacidade para receber jogos contra os grandes de São Paulo. Veja também: Fábio Costa dispara: faltou homens em campo! Classificação Últimos resultados / Próximos jogos Mal começou a partida e Santos foi para cima. Logo aos 40 segundos, Rodrigo Tabata acerta um chute forte a entrada da área e obriga o goleiro Marcelo a fazer uma ótima defesa. Mas o Juventus não sentiu a pressão e encarou os santistas de igual para igual, tanto que aos 5 minutos o time da Rua Javari abriu o placar. O atacante João Paulo escapou pela esquerda, deixou Filipe na saudade e acertou uma bomba que explodiu dentro da meta de Fábio Costa. O jogo seguiu em ritmo acelerado, pois um minuto depois do gol juventino, o zagueiro Domingos quase empata acertando uma cabeçada que passou rente a trave de Marcelo. Aos 12, nova ótima chance para o Santos, e mais uma vez com Tabata. Carlinhos entrou na área tabelando com Kleber Pereira, tocou para trás para o meia, que, sozinho, chutou por cima da meta do Juventus. Porém, as chances perdidas começaram a deixar o time santista nervoso e pecando demais nas finalizações. O Juventus, por sua vez, recuou e passou a apostar tudo nos contra-ataques rápidos, mas não conseguiu encaixar nenhum que tenha resultado em uma jogada perigosa contra o Santos. Já nos acréscimos da primeira eta, Tabata, sempre ele, poderia mais uma vez deixar tudo igual. Ele cobrou uma falta perto da grande área juventina, mas a bola explodiu na trave direita de Marcelo. Vaiados pela torcida santista, o atacante Kleber Pereira desabafou: "Tá faltando vergonha na cara, um pouco mais de coração, querer ganhar o jogo e parar de gracinha." No intervalo Leão fez duas mudanças. Abdicou dos três zagueiros e sacou Betão para colocar Adriano na lateral-direita, além de colocar o meia Vítor Júnior no lugar de Filipe. Uma das substituições pareceu dar certo logo no primeiro minuto do segundo tempo, pois Vítor Júnior deu um ótimo passe para Kleber Pereira, que chutou cruzado e a bola passou raspando na trave direita da meta Juventina. Mas como na primeira etapa, o Santos perdeu uma chance e no minuto seguinte Marcos Vinícius cruza rasteiro da direita e João Paulo, sozinho, só toca para ampliar o placar para o Juventus.Juventus3Marcelo    ; Valdir, Dedimar        , Fernando Miguel (Sena) e Naves; Cadu    , Marcos Vinícius     (Levi) Vampeta e Almeão (Wágner); Lima     e João PauloTécnico: Serigo SoaresSantos1Fábio Costa; Domingos, Adailton e Betão (Adriano); Filipi (Vítor Júnior), Marcinho Guerreiro    , Rodrigo Souto, Rodrigo Tabata e Carlinhos; Renatinho e Kleber PereiraTécnico: Emerson LeãoGols: João Paulo, aos cinco minutos do primeiro tempo e aos três do segundo; Lima, aos sete; e Marcinho aos 47 minutos do segundo tempoÁrbitro: Flávio Rodrigues Guerra Renda: Não informadoPúblico: Não informadoEstádio: Bruno José Daniel E quando tudo parecia ruim para os santistas, aos 7 ficou ainda pior, pois Lima acertou um belo chute no canto direito de Fábio Costa e fez 3 a 0 para o Juventus. A torcida santista, revoltada, passou a clamar por reforços e a hostilizar o técnico Emerson Leão. O Santos, desesperado, partiu com tudo contra o adversário, mas se já estava nervoso no primeiro tempo e errava muitas finalizações, no segundo tudo ficou ainda mais complicado. Tabata, Kleber Pereira e Renatinho perderam mais três chances claras de gol.  Aos 32, Dedimar leva o segundo amarelo, o que poderia favorecer o Santos, o time de Leão seguiu desorganizado e atacava a esmo, sem objetividade. E essa foi a tônica do jogo, que ainda teve um gol a favor dos santistas - Marcinho Guerreiro, aos 47 -, mas que terminou como um grande desastre para o atual campeão paulista, que após três rodadas da competição, já mergulha em uma grande crise.  "A torcida tem toda a razão, paga ingresso e vê um time sem raça, sem vontade e que se não conseguiu sair da marcação do Juventus. Faltaram homens nesta noite", disparou o goleiro Fábio Costa.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCJuventusPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.