Santos decide antecipar concentração

Esquecer a eliminação da Copa do Brasil e concentrar esforços no sentido de vencer o São Caetano, na partida decisiva de sábado, no ABC, mantendo a chance de o time classificar-se para a próxima etapa do Campeonato Paulista. Esta é a palavra de ordem da diretoria do Santos que, logo após a derrota por 2 a 0 para o Bahia, ontem, na Vila Belmiro, tratou de tomar uma série de providências para impedir que os reflexos negativos pudessem influenciar o elenco.A primeira providência adotada pelos dirigentes foi antecipar a concentração do time, que se reapresentou no final da tarde no Centro de Treinamento Rei Pelé, seguindo imediatamente para a concentração, em um hotel da cidade. Os jogadores voltam a treinar amanhã (20), às 9 horas e, em seguida, viajam para São Caetano.Em meio à crise desencadeada pelo descontentamento da torcida que, mais uma vez, voltou a arremessar chinelos no campo, além de xingar os jogadores de mercenários, o presidente Marcelo Teixeira admitiu que faltou ofensividade à equipe. "Mas, infelizmente, a arbitragem foi quem mais prejudicou o Santos", destacou, afirmando que o árbitro Léo Feldman utilizou dois critérios para apitar a partida: um para punir os jogadores santistas e outro para tolerar as falhas da equipe do Bahia.Teixeira até concordou com a expulsão do lateral Léo, aos 20 minutos do primeiro tempo. "Entretanto, o juiz carioca fez vistas grossas para a prática de retardamento de bola, repetida com insistência pelo goleiro Émerson, que só depois de sete advertências e, já aos 43 minutos do segundo tempo, foi punido com cartão amarelo", argumentou.Enquanto forte aparato policial era formado após a partida, a fim de garantir a saída do elenco, diante da fúria dos torcedores, que gritavam "fora Geninho", "queremos jogadores", um tenso encontro era realizado nos vestiários entre dirigentes e o técnico.Depois de duas horas de conversa, quando se falava na possível queda do técnico, o próprio Geninho garantiu que o assunto não foi comentado em momento algum. "Temos de pensar agora é no Campeonato Paulista e em tentar fazer com que a equipe não se contamine com esse resultado adverso", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.