Santos decide parar de contratar

O Santos não vai contratar mais ninguém, pelo menos por enquanto. Hoje à tarde, depois de se reunir com o técnico Celso Roth e o gerente executivo João Paulo Medina, no Centro de Treinamentos Rei Pelé, o presidente Marcelo Teixeira negou o interesse por Basílio (ex-Palmeiras) e descartou a possibilidade da troca do zagueiro André Luís por Roni, do Fluminense. "Com a reposição dos jogadores que saíram e a promoção de alguns garotos das equipes de base, o grupo está completo e agora vamos esperar para fazermos uma nova avaliação. Se lá na frente sentirmos que há necessidade de reforçar alguma posição, voltaremos a contratar", disse Teixeira. No momento, os dirigentes estão mais preocupados em renovar o contrato de Robert, que vence no dia 7 de fevereiro. O meia quer permanecer na Vila Belmiro mas está pedindo uma recompensa no novo contrato pelo fato de ter se tornado jogador de seleção e não recebeu nenhum reajuste salarial. "Meu procurador (Gilmar Veloz) está negociando com o Santos por telefone e só vai à Vila Belmiro na hora assinar o novo contrato. Acredito que chegaremos a um acordo, mas se eu não assinar nos próximos dias, vou pedir para não enfrentar o JI-Paraná (dia 6 de fevereiro, em Roraima) pela Copa do Brasil", avisou Robert, ontem à tarde.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2002 | 20h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.