Santos defende invencibilidade e ainda sonha

O Santos defende a invencibilidade de dez jogos - oito vitórias e dois empates - no Campeonato Brasileiro, contra o Goiás, neste domingo, às 16h, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Se vencer e o Cruzeiro não derrotar o Paysandu, no Mineirão, o time, que está em segundo lugar, com seis pontos atrás do líder, continuará com chances matemáticas de ser bicampeão brasileiro.Sem Robinho, o seu principal jogador, e o volante Paulo Almeida - ambos cumprem suspensão pelo terceiro cartão o amarelo -, o técnico Leão decidiu fazer mistério quanto à escalação da equipe, mas diante da falta de opções, deve adiantar Elano para jogar ao lado de Fabiano, no ataque e formar o meio-de-campo com Daniel, Alexandre, Renato e Diego.Júlio Sergio foi mantido no gol.Embora os jogadores mantenham o discurso de que "precisamos fazer a nossa parte, vencendo os jogos, e torcer para que o Cruzeiro perca", a motivação não foi a mesma nos últimos dias. Alguns jogadores já fazem planos para a próxima temporada, como Léo, que exige uma boa importância em luvas para renovar contrato e diz ter convites para deixar o clube. O lateral-esquerdo ganha R$ 50 mil mensais e quer fazer parte do grupo que recebe pelo teto salarial do clube, que é R$ 80 mil.Embora não fale publicamente, Fábio Costa está insatisfeito por ter perdido a camisa 1 para Júlio Sérgio. No início da semana, recuperado do problema muscular na coxa esquerda, o goleiro voltou a treinar normalmente e considerava certa a sua volta, porém Leão acabou com a suas esperanças, dizendo que ele estava com 2,8 quilos acima do peso ideal. Neste sábado, Fábio Costa não participou do treino porque teria sentido um problema no ligamento colateral do joelho esquerdo.Sobre a ausência de Diego no treino de sexta-feira cedo, o técnico Leão disse que não escalar o meia seria uma punição ao time e não ao jogador. "Na verdade, Diego não faltou. Ele se atrasou e como sabia que não iria nem trocar de roupa, resolveu só avisar e aparecer à tarde.Essa foi a quarta vez que aconteceu isso com ele e por isso passei o problema para a diretoria para que ela decida que tipo de providência tomar", esclareceu o treinador. "Hoje (29) foi o Douglas que não chegou no horário. Não treinou e vai ter que se explicar com a direção."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.