Sérgio Neves/AE
Sérgio Neves/AE

Santos demite Adílson Batista

Marcelo Martelotte, auxiliar-técnico, comandará o time contra o Cerro Porteño, pela Libertadores

estadão.com.br

27 Fevereiro 2011 | 19h28

SÃO PAULO - O Santos confirmou neste domingo que Adilson Batista não é mais técnico do time. A decisão foi tomada após reunião entre presidência e diretoria de Futebol.

O comando provisório do time ficará com o auxiliar-técnico Marcelo Martelotte no jogo desta quarta-feira, contra o Cerro Porteño, na Vila Belmiro, pela Libertadores.

A demissão de Adilson ficou acertada um dia após o empate por 1 a 1 com o São Bernardo. Frustrada com os últimos resultados, inclusive uma derrota para o rival Corinthians, no final de semana passado, a torcida vaiou o técnico na saída do gramado no último sábado.

Pesaram na decisão ainda a má atuação no empate contra o Deportivo Táchira, na estreia da Libertadores, e a não escalação do trio Neymar, Zé Eduardo e Maikon Leite nas três partidas em que eles estiveram disponíveis.

Apesar disso, especulava-se que o Adilson Batista fosse ter mais uma chance de convencer torcida e diretoria, contra o Cerro Porteño. Uma reunião neste domingo entre presidência e diretoria de Futebol, porém, antecipou a demissão.

Adilson assumiu a equipe ao final do ano passado e ajudou a montar o elenco para esta temporada. Ele comandou o time em 11 jogos: cinco vitórias, cinco empates e apenas a derrota no clássico frente ao Corinthians, seu último time, onde também teve curta passagem. Ele deixa o Santos na quinta posição do Campeonato Paulista. (com Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.