Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Santos demite Levir Culpi após derrota para o São Paulo em clássico

Técnico não resiste após revés por 2 a 1 para o tricolor, no Pacaembu

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2017 | 21h58

Levir Culpi não é mais o técnico do Santos. O anúncio foi feito logo após a derrota para o São Paulo por 2 a 1, no clássico disputado neste sábado, no estádio do Pacaembu, na capital paulista, pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O próprio presidente Modesto Roma Junior informou o treinador da decisão. O auxiliar Luiz Matter e o preparador físico Rodolfo Mehl também foram demitidos. Elano vai assumir o cargo de técnico interino.

"O trabalho do Levir foi muito positivo e importante. Ele pegou o time com três derrotas em quatro jogos e entrega o clube na segunda colocação, mas achamos que é o momento de mudar o comando", disse Modesto Roma Junior, em entrevista ao canal de TV a cabo SporTV.

Há menos de uma semana, Modesto Roma Junior havia mantido Levir Culpi no cargo, após receber apoio por parte do grupo de jogadores. Além de Elano, a nova comissão técnica do Santos será formada por Marcelo Fernandes e Serginho, que são funcionários do clube e já comandaram o time em algumas oportunidades.

Durante a entrevista coletiva após o clássico deste sábado, Levir Culpi foi perguntado pelos dois dias de folga dados aos jogadores nesta semana após a vitória sobre o Atlético Goianiense. "Jogador precisa de repouso também. Se não quiserem, que coloquem uma comissão técnica que treine três vezes por dia", rebateu o treinador.

Levir Culpi ficou quatro meses no cargo e comandou o time na Copa do Brasil (nas quartas de final pelo Flamengo), na Copa Libertadores (eliminado nas quartas de final pelo Barcelona, do Equador) e no Brasileirão. O técnico chegou ao Santos no dia 6 de julho e dirigiu a equipe por 31 vezes. Obteve 14 vitórias, 12 empates e cinco derrotas, com um aproveitamento de 58%.

O seu contrato com o Santos era até o final deste ano e, de acordo com o presidente Modesto Roma Junior, os salários continuarão sendo pagos até dezembro.

Mais conteúdo sobre:
Santos Futebol ClubeLevir Culpi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.