Santos derrota Corinthians e dispara na liderança

"Atacamos com facilidade". Um dos principais nomes do clássico, o jovem Neymar resumiu numa pequena frase o que foi o duelo mais antigo de São Paulo - 97 anos de história. O Santos venceu o Corinthians por 2 a 1, e manteve a liderança do Paulistão após 11 rodadas, agora com 28 pontos. O time de Mano Menezes estacionou nos 19 e saiu do G-4.

ANDRÉ RIGUE, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2010 | 19h31

Apesar da ausência de Robinho, que está na seleção brasileira, o clássico na Vila começou em ritmo acelerado - e público de apenas 9.029 pagantes. Logo aos 5 minutos, Marquinhos entrou na área e disputou bola com William. Roberto Carlos chegou estabanado, por trás, e derrubou o santista: pênalti. Neymar fez a cobrança e o goleiro Felipe fez boa defesa, no canto direito.

"Eu não fico cabisbaixo não", afirmou Neymar sobre a perda do pênalti. E de fato o artilheiro do Santos no Paulistão brilhou. Ao lado de Paulo Henrique, Marquinhos e André, o camisa 7 deitou e rolou sobre a marcação de Ralf e Elias no meio-campo. Se não fosse pela boa partida de Felipe, o Corinthians teria se complicado.

O Corinthians tentou resistir o quanto pôde, e Dentinho quase marcou um belo gol de bicicleta aos 24 minutos. O Santos, porém, foi quem abriu o marcador, aos 33, com Neymar. Ele recebeu passe de Marquinhos, girou sobre Alessandro e chutou no canto direito de Felipe. "Tudo é fruto do grupo, que está bem postado e não deu chances para o Corinthians", explicou Neymar.

Mano tentou corrigir o Corinthians no segundo tempo ao reforçar a marcação. Tirou Ralf e Alessandro para colocar Jucilei e Moacir. Mas nada foi capaz de parar o Santos, que chegou ao segundo gol aos 15 minutos da etapa final, com André, que bateu forte após receber cruzamento de Neymar dentro da área.

O Corinthians ensaiou uma reação. Aos 24 minutos, Dentinho aproveitou cruzamento de Ronaldo pela esquerda e acertou a trave. A bola voltou no camisa 17, que não perdeu a chance de completar o rebote e balançar a rede santista.

A reação do Corinthians parou nisso. Um minuto após o gol, Moacir fez falta dura em Marquinhos, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Aos 29, Roberto Carlos tentou simular pênalti e também recebeu o segundo amarelo, deixando o time com dois jogadores a menos em campo. As expulsões quebraram o esquema tático de Mano Menezes.

Com dois a mais, o Santos tocou passes e segurou o resultado. Foi a oitava vitória seguida do time de Dorival Júnior dentro do Paulistão. Na próxima rodada, o time do litoral enfrentará o Paulista, na quinta-feira, fora de casa. No mesmo dia, o Corinthians receberá o Botafogo, no Pacaembu.

Ficha Técnica:

Santos 2 x 1 Corinthians

Santos - Felipe; Roberto Brum (Madson), Edu Dracena, Durval e Pará (Germano); Arouca, Wesley, Marquinhos (Breitner) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e André. Técnico: Dorival Júnior.

Corinthians - Felipe; Alessandro (Moacir), Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf (Jucilei), Elias e Tcheco; Dentinho (Iarley), Jorge Henrique e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes.

Gols - Neymar, aos 33 minutos do primeiro tempo. André, aos 15, e Dentinho, aos 23 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - William, Tcheco, Chicão, Felipe e Elias (Corinthians); Pará, Ganso, Neymar e Breitner (Santos).

Cartões vermelhos - Moacir e Roberto Carlos (Corinthians).

Árbitro - José Henrique de Carvalho.

Renda - R$ 595.120,00.

Público - 9.029 pagantes.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.