Sérgio Neves/AE
Sérgio Neves/AE

Santos derrota Juan Aurich e vira líder na Libertadores

Sob temporal no Estádio do Pacaembu, equipe brasileira garante ponta do Grupo 1 com vitória por 2 a 0

Felipe Mendes, Agência Estado

23 de março de 2012 | 00h31

SÃO PAULO - O Santos assumiu a liderança isolada do Grupo 1 da Copa Libertadores, na noite desta quinta-feira, ao derrotar mais uma vez o Juan Aurich, do Peru. Após bater o rival por 3 a 1, fora de casa, o time brasileiro venceu por 2 a 0 no encharcado gramado do Pacaembu. Edu Dracena e Neymar marcaram os gols da partida, sob forte chuva.

Com sua terceira vitória na fase de grupos, o Santos chegou aos nove pontos, dois a mais que Internacional e The Strongest - os dois times empataram por 1 a 1, na quarta-feira. O Juan Aurich, por sua vez, segue na lanterna da chave, ainda sem pontuar. 

A forte chuva que atingiu São Paulo nesta noite chegou a causar um apagão em dois refletores no Pacaembu durante o intervalo do jogo. O imprevisto atrasou o início da etapa final em 35 minutos. Com a bola rolando, Neymar garantiu a vitória ao anotar o segundo gol dos santistas aos 13 minutos. Dracena já havia inaugurado o placar aos 14 do primeiro tempo.

O Santos volta a campo no domingo para o duelo com o Bragantino, na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Paulistão. Pela Libertadores, o time santista vai encarar o Internacional, no dia 4 de abril, no Beira-Rio.

O JOGO

Depois de enfrentar a grama sintética na semana passada, o Santos teve que encarar outro obstáculo físico diante do Juan Aurich, nesta quinta: a chuva. Mas, como aconteceu no Peru, o time brasileiro se impôs em campo e conquistou a vitória sem sobressaltos.

O primeiro gol surgiu aos 14 minutos após cobrança de escanteio. Edu Dracena aproveitou rebote do goleiro e, dentro da pequena área, mandou para as redes. O lance consolidou o domínio santista, que fazia um duelo franco entre ataque e defesa.

Os anfitriões já haviam levado perigo aos 6, em rápida articulação na entrada da área. Neymar parou na defesa do goleiro Penny. Aos 18, Arouca mandou rente ao travessão ao arriscar de fora da área.

Acuado, o Juan Aurich se fechava na defesa, deixando os 11 titulares atrás da linha do meio-campo. O Santos controlava o jogo, cercava a área peruana, mas tinha dificuldade em penetrar na boa marcação do rival. O bloqueio deixava o jogo mais lento uma vez que o Santos reduzia o ritmo e evitava arriscar.

A situação só mudou quando o Santos marcou o segundo gol, depois do intervalo ampliado, por conta de um apagão em dois refletores do Pacaembu - o jogo foi reiniciado com 35 minutos de atraso. O time brasileiro fez duas tentativas de fora da área, com Henrique e Ganso, antes do gol de Neymar, aos 13. O atacante aproveitou passe açucarado de Borges e bateu rasteiro da entrada da área, no canto direito de Penny: 2 a 0.

O gol deixou a partida mais aberta. O Juan Aurich passou a se arriscar no ataque e abriu brechas para o Santos. Aos 21, Edu Dracena quase marcou seu segundo gol ao dividir com o goleiro na pequena área e acertar o pé da trave. Dez minutos depois, Borges desperdiçou oportunidade incrível na área. Sem marcação, ele cabeceou para fora, rente à trave.

A medida que o tempo passava, o Santos acumulava chances desperdiçadas no ataque. Aos 34, foi a vez de Neymar levar perigo ao gol peruano. Pela esquerda, ele passou pelo marcador e tentou encobrir o goleiro, em belo lance, mas sem sucesso.

A entrada de Elano no lugar de Ibson, aos 28 minutos, pouco alterou o panorama da partida. O Santos manteve o domínio e, sem ser ameaçado pelos peruanos, administrou a vantagem no placar até o apito final.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 0 JUAN AURICH (PER)

SANTOS - Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Juan; Arouca, Henrique, Ibson (Elano) e Paulo Henrique Ganso; Borges e Neymar. Técnico: Muricy Ramalho.

JUAN AURICH - Penny; Contreras, Fleitas, Ugaz (Molina) e Minaya; Quina, Ortiz (Valencia), Rojas, Cueto e Kahn; Zuniga (Tejada). Técnico: Diego Umaña.

GOLS - Edu Dracena, aos 14 minutos do primeiro tempo. Neymar, aos 13 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Zuñiga, Arouca, Ugaz.

ÁRBITRO - Patricio Loustau (Argentina).

RENDA - R$ 882.290,00.

PÚBLICO - 24.436 pagantes (26.029 no total).

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.