Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Santos derrota Linense com atuação inspirada da geração de 2003

Robinho, duas vezes, e Renato marcam em vitória por 4 a 2

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

01 Março 2015 | 20h33

A geração de 2003, vice-campeã da Copa Libertadores, ainda dá frutos para o Santos, especialmente Robinho, autor de dois gols em outra grande atuação. Renato e Ricardo Oliveira também ajudaram a equipe nos 4 a 2 sobre o Linense no Pacaembu. A defesa, no entanto, mostrou que ainda é instável e cedeu dois gols quando a equipe vencia por 3 a 0. O Santos lidera o Grupo D, com 17 pontos. O segundo colocado, o Capivariano, tem apenas 6.

O Santos desmontou a retranca do rival aos 4 minutos. Com uma cobrança de falta esperta, Lucas Lima deixou Robinho na cara do gol. O chute de primeira foi no ângulo. A alegria foi tanta que o camisa 7 cometeu um erro de principiante: subiu no alambrado e levou amarelo, o terceiro, e está fora do próximo jogo, contra o Botafogo.

A troca rápida e certeira de passes e a boa movimentação dos atacantes fizeram com que o Santos fosse sempre contundente. Ricardo Oliveira e Renato levaram perigo em dois chutes de fora. O time de Lins demorou muito para conseguir encaixar sua marcação, e só se levantou no jogo no primeiro tempo.

A diferença técnica, no entanto, impedia que o jogo ficasse equilibrado. Quando o Santos apertava a marcação, os jogadores do interior entregavam o ouro. Sem suar a camisa, dosando o ritmo, o Santos fez 2 a 0 com Renato, aos 38. Foi um gol de cabeça no meio da esburacada defesa da equipe de Lins.

Entusiasmado com a chance de diminuir o placar por causa de dois chutes perigosos, com Memo e Clébson, o Linense foi ao ataque. Mas deu espaços. Aos 4, em uma trama de Robinho e Ricardo, o goleiro Anderson fez contra. Quatro minutos depois, a bola acertou a trave.

Com 3 a 0, o Santos se acomodou e foi surpreendido pela organização e persistência do rival. William Pottker sofreu um pênalti (convertido por Diego) e fez o segundo gol, após escanteio. O Linense voltou para o jogo dentro do Pacaembu.

Mas Robinho mostrou que ali é o seu território aos 45. Driblou o goleiro e colocou ordem na casa. O atacante já é um dos artilheiros do Paulistão, com 4 gols. Alexandre Pato é o maior goleador até agora, com 6.

Na próxima rodada, o Santos vai enfrentar o Botafogo, domingo que vem, fora de casa. Um dia antes, o Linense encara o Capivariano como mandante.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 4 x 2 LINENSE

SANTOS - Vanderlei; Cicinho, David Braz, Werley e Victor Ferraz; Valência (Elano), Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Lucas Otávio), Ricardo Oliveira (Gabriel) e Robinho. Técnico: Enderson Moreira.

LINENSE - Anderson; Bruno Moura, Adalberto, Álvaro e Igor; Moisés Ribeiro, Memo, Clébson e Gilsinho (Felipe Augusto); William Pottker e Diego (Gabriel). Técnico: Luciano Quadros.

GOLS - Robinho, aos 3, e Renato, aos 38 minutos do primeiro tempo. Anderson (contra), aos 4, Diego (pênalti), aos 24, William Pottker, aos 28, e Robinho, aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Robinho, Moisés Ribeiro, David Braz.

ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.