Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Santos derrota o Audax no Pacaembu com belo gol de Ricardo Oliveira

Time sofre no segundo tempo após dominar o jogo na primeira parte

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

21 Março 2015 | 18h09

O que era para ser uma goleada se tornou um sofrido jogo do Santos. Pelo menos, o time alvinegro derrotou o Audax por 1 a 0, neste sábado, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 11.ª rodada do Campeonato Paulista, manteve a invencibilidade e a liderança do Grupo D (com 29 pontos) e a geral.

A promessa de goleada se tornou uma difícil partida por culpa do Santos. No primeiro tempo, a equipe praiana dominou e poderia ter cansaço de vazar a meta do goleiro Felipe Alves. No segundo tempo, a situação inverteu e foi o Audax quem ditou o ritmo da partida.

Como aconteceu no ano passado, o Audax chama a atenção por ser um time que toca muito a bola e sai do campo de defesa sem dar chutões. A postura, suicida para alguns e audaciosa para outros, tem dado certo, tanto que a equipe entrou em campo como a sexta colocação na classificação geral, atrás só dos cinco times que fazem parte da Série A do Campeonato Brasileiro.

Neste sábado, a tática se tornou uma vantagem para o time santista na primeira parte do jogo. Com Robinho, Lucas Lima e Ricardo Oliveira inspirados, o Santos pressionou a saída de bola e conseguiu criar, só no primeiro tempo, pelo menos sete chances claras de marcar.

Em uma delas, aos 17 minutos, Cicinho aproveitou rebote da zaga e lançou para Ricardo Oliveira dominar, dar um chapéu no goleiro e marcar um golaço no Pacaembu. Ironicamente, no domingo passado, foi o goleiro quem deu um chapéu em atacante. Ricardinho, do Ituano, foi a vítima na vitória do Audax por 2 a 1, em Itu (SP).

Com o placar aberto, parecia que iniciaria ali uma goleada, mas o Santos abusou de perder chances claríssimas de ampliar a vantagem. Até pênalti o time perdeu. Aos 28 minutos, Geuvânio bateu e Felipe Alves defendeu no canto esquerdo.

INVERSÃO DE POSTURA
No segundo tempo, parecia que os times tinham trocado de camisa. O de vermelho, o Audax, voltou dominando a partida e perdendo muitas oportunidades, enquanto que o Santos parecia assustado com a mudança de postura.

Foi aí que começou a aparecer Vanderlei. O goleiro do Santos fez duas boas defesas e evitou que aquelas incontáveis oportunidades do primeiro tempo não custasse mais caro ao time da Vila Belmiro.

Aos 26 minutos, a torcida do Santos pediu por Gabriel e o técnico Márcio Fernandes atendeu. O garoto entrou, o time melhorou e voltou a atacar, entretanto os jogadores continuaram a errar na finalização e tiveram que se contentar com a magra vitória.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 x 0 AUDAX

SANTOS - Vanderlei; Cicinho, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Renato e Lucas Lima; Robinho (Thiago Ribeiro), Geuvânio (Gabriel) e Ricardo Oliveira (Elano). Técnico: Márcio Fernandes.

AUDAX - Felipe Alves; Didi, Francis e Léo Bahia; André Castro, Camacho, Marquinho, Matheus (Rondinelly) e Rafael Longuine (Thiago Silvy); Ytalo e Gilsinho (Bruno Paulo). Técnico: Fernando Diniz.

GOL - Ricardo Oliveira, aos 18 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Cicinho (Santos); Francis, André Castro e Camacho (Audax).

ÁRBITRO - José Cláudio Rocha Filho.

RENDA - R$ 264.065,00.

PÚBLICO - 9.113 pagantes.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Mais conteúdo sobre:
futebol Campeonato Paulista Santos FC Audax

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.