TV Estadão | 26.07.2015
TV Estadão | 26.07.2015

Santos bate o Joinville na Vila Belmiro e sai da zona de rebaixamento

Gabriel marca os dois gols alvinegros em vitória na Vila Belmiro

Glauco de Pierri, O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2015 | 13h02

Classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil após uma vitória contundente contra o Sport por 3 a 1, o Santos trouxe para o Campeonato Brasileiro o mesmo ritmo forte do jogo do meio de semana contra os pernambucanos. É verdade que, neste domingo, o Joinville ofereceu menos riscos ao Alvinegro, mas mais uma vez a velocidade e a efetividade deram ao time de Dorival Junior uma boa vitória por 2 a 0 na Vila Belmiro, com dois gols do atacante Gabriel. Com 16 pontos na tabela, finalmente o Peixe vai terminar uma rodada fora da zona do rebaixamento. 

Pode parecer pouco para o time que foi Campeão Paulista há pouco mais de três meses, mas não é. Sem Robinho, que primeiro defendeu a seleção brasileira na Copa América e depois não acertou sua renovação de contrato com o clube, o time precisou se reorganizar em campo. Não deu com Marcelo Fernandes como treinador, mas a chegada de Dorival fez bem aos jogadores. Com mais confiança, o Santos passou a fazer o básico: esquema 4-3-3, com a defesa bem postada e com o atacante Gabriel pelos lados do campo, partindo para o gol. 

Com a Vila Belmiro recebendo um público razoável para os padrões do time no Brasileirão, o Santos começou o jogo com velocidade. Logo aos três minutos, Geuvânio e Zeca trocaram passes curtos pela esquerda e o lateral cruzou com precisão para o atacante só escorar e abrir o placar – contra o Sport, o Santos também abriu o placar logo no início do jogo. Zeca, aliás, um lateral-esquerdo destro, tem sido uma boa surpresa dessa nova fase da equipe.

O Santos se aproveitava muito bem dos erros cometidos pela defesa do Joinville. Antes mesmo da parada técnica, a equipe fez o segundo gol. Nilson roubou a bola no meio de campo e tocou para Marquinhos Gabriel, que colocou na frente para Gabriel. Com muita calma e precisão, o atacante partiu para cima e tocou na saída do goleiro Agenor. 

O Santos perdeu pelo menos mais duas ótimas chances para aumentar o placar ainda no primeiro tempo, uma com Geuvânio e outra com Nilson. Mas, dessa vez, as chances perdidas não fizeram falta. No final do primeiro tempo, Gabriel deixou o time por precaução, já que havia sentido uma lesão muscular na coxa direita – Marquinhos entrou em seu lugar. 

No segundo tempo, o sol de inverno parece ter castigados as duas equipes. Nem mesmo com três substituições o técnico Adilson Batista conseguiu fazer com que o Joinville criasse ao menos uma única chance para diminuir o placar. Já o Santos, com Elano no lugar de Geuvânio e Serginho entrando para a saída de Nilson, tratou de tocar a bola e fazer o tempo passar, apenas administrando o resultado final. Mesmo assim, a equipe ainda perdeu a chance do terceiro gol aos 38, com Marquinhos, que costurou a defesa catarinense, mas chutou para fora. Aos 41 o Santos construiu um ótimo contra-ataque. Pela direita, Elano tocou na entrada da área para Serginho que, em posição de impedimento, escorou por cima do gol. 

O jogo terminou mesmo 2 a 0 e é possível tirar duas conclusões bem claras: a primeira é que o Santos, se mantiver o ritmo apresentado nos quatro jogos feitos sob o comando de Dorival Junior (vitórias contra Figueirense, Sport e Joinville, e uma derrota em um clássico muito disputado contra o Palmeiras), poderá sonhar em atingir fases mais agudas da Copa do Brasil e deve ficar no meio da tabela no Brasileirão – nos próximos jogos, o Peixe pega Flamengo, Vasco e Coritiba e tem chances de trazer para a Vila Belmiro os nove pontos. A outra conclusão é de que o Joinville, com apenas 9 pontos conquistados em 15 jogos, deve mesmo seguir seu caminho de volta para a Série B do Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 0 JOINVILLE

SANTOS

Vanderlei; Victor Ferraz, Werley, David Braz e Zeca; Renato, Paulo Ricardo e Marquinhos Gabriel; Geuvânio (Elano), Gabriel (Marquinhos) e Nilson (Serginho). Técnico: Dorival Júnior

JOINVILLE

Agenor; Arnaldo, Guti, Douglas Silva e Rogério; Naldo (Marcelo Costa), Anselmo, Fabrício (Luis Meneses); Marion, William Popp (Kempes) e Silvinho. Técnico: Adilson Batista

GOLS

Gabriel, aos 3 e aos 18 minutos do primeiro tempo

ÁRBITRO

Ricardo Marques Ribeiro (MG)

CARTÕES AMARELOS

Zeca, David Braz (Santos), Fabrício, Anselmo (Joinville)

PÚBLICO

12.974

RENDA

R$ 335.725,00

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP)

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCfutebolBrasileirãoJoinville

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.