Santos descarta desmanche do time

O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, garantiu hoje que manterá todos jogadores do atual elenco de profissionais. O fato de não ter mais o compromisso de disputar a Libertadores de América não implicará em desmanche. "A torcida pode ficar tranquila, eu asseguro que todos permanecerão na equipe". O técnico Emerson Leão é outro que deve permanecer em Vila Belmiro. Leão teve seu nome vinculado ao São Paulo em diversas oportunidades, enquanto o Santos disputava a Libertadores. Sair em meio à importante competição não era um bom negócio. Até o clube do Morumbi confirmar Rojas no cargo. Só persiste a dúvida se essa efetivação resiste a uma nova investida dos dirigentes são-paulinos sobre o treinador santista, agora que a Libertadores faz parte do passado. "Eu acredito na palavra do homem", prosseguiu Marcelo Teixeira. "O Leão tem uma forte identidade comigo". Leão, é bom lembrar, tem contrato com o Santos até 31 de dezembro e já antecipou que deixará o clube apenas nessa data. Se não bastassem os argumentos, há um que parece definitivo. A multa contratual com a sua saída é alta. "Acho que nenhum clube no Brasil tem condições de pagá-la", emendou Marcelo Teixeira. Os principais jogadores do Santos têm contrato até o final do ano. A exceção é o meio-campista Renato. Seu vínculo se encerra dia 11 próximo e informações de que o Parma, da Itália, estaria disposto a pagar US$ 6 milhões pelo jogador ganharam força nos últimos dias. "Eu perguntei para o Renato se isso é verdade e ele disse que não, que não sabia de nada", prosseguiu Marcelo Teixeira. O dirigente contou que Renato está negociando com o Santos a renovação de contrato. Barcelona - Sobre a anunciada venda de Diego para o futebol europeu, Marcelo Teixeira garante que isso não existe. Com Robinho, entretanto, a história é diferente. "De fato, recebemos uma proposta do Barcelona", contou. "Mas não vale a pena. Farei força para que todos continuem no Santos". O presidente do clube lembrou que uma de suas promessas de campanha era formar times fortes para disputar títulos, o que justifica seu empenho em manter as estrelas. Mas sabe-se que algumas peças do atual elenco do Santos não funcionaram como deveriam, ou falharam nos momentos mais importantes. O lateral-direito Reginaldo Araújo não se firmou na posição. Se alternou no time titular e no banco de reservas. Suas atuações serviram para aumentar a saudade que a torcida tem de Maurinho (lateral da temporada passada que se transferiu para o Cruzeiro). E Fábio Costa? Considerado um grande goleiro, agarrou três pênaltis contra o Nacional, mas que, infelizmente, decepciona em momentos decisivos. Foi assim em Medellin, contra o Independiente, e nas partidas contra o Boca, nas duas. Falhou em Buenos Aires, no primeiro gol ao cair atrasado, e no Morumbi. Ou aquela saída afoita no segundo gol do Boca foi normal? E o pênalti cometido? Sorte do atacante argentino que continuou com as duas pernas inteiras depois da violenta entrada do goleiro.Candidatura - Ao contrário do que todos já davam como certo, Marcelo Teixeira deverá continuar no clube após dezembro. "Contratei o escritório de advocacia do (ex-presidente do SãoPaulo) Carlos Miguel Aidar para reformular os nossos estatutos. Não significa que eu vou continuar. Sou pela renovação", diz.Mas já há um movimento de conselheiros da situação exigindo a sua permanência. O que deve acontecer."A CBF queria convocar sete jogadores nossos para a Copa Ouro. Cedemos quatro. O Santos vai continuar com esses atletas e buscar novas conquistas. O torcedor pode acreditar", assegura Teixeira.

Agencia Estado,

03 de julho de 2003 | 17h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.