Manu Fernandez/AP
Manu Fernandez/AP

Santos desiste de contratar Robinho

Clube anunciou oficialmente que não chegou a um acordo pelo atacante

SANCHES FILHO - Enviado especial, O Estado de S. Paulo

10 de julho de 2013 | 16h59

SANTOS - A diretoria do Santos emitiu nota no fim da tarde desta quarta-feira para informar à torcida que desistiu de contratar Robinho "nesta janela" de transferências internacionais para o futebol brasileiro. Assim, fica mais uma vez adiado o sonho de repatriar a estrela da segunda geração de Meninos da Vila. 

 

Segundo o Santos, o clube, Robinho e Milan "tentaram chegar aos valores e condições que possibilitassem a transferência, mas, mesmo com o esforço de todos os lados, não foi possível alcançar os números".  

 

De acordo com a diretoria do Santos, a soma da operação para que Robinho voltasse à Vila Belmiro, entre pagamento ao time italiano e os salários do atleta, "ainda está distante da realidade do futebol brasileiro". 

 

O Santos já havia dado a transação como impossível, mas mudou de postura na quinta-feira passada, quando a advogada do jogador, Marisa Ramos, se reuniu com a diretoria do Milan, que aceitou reduzir a pedida pelo atacante.  

 

Na ocasião, a representante se mostrava otimista com a possibilidade de Robinho voltar a defender o clube paulista. "Agora só depende do Santos. O pedido foi consideravelmente reduzido. Como diz o hino, agora quem dá bola é o Santos", chegou a dizer ela.  

 

O pedido inicial do Milan seria de 10 milhões de euros (R$ 29 milhões) pela liberação do jogador. A esperança do Santos, porém, era de que o Milan, que deseja contratar o japonês Honda, levasse em consideração que em dezembro Robinho já poderá assinar pré-contrato com um novo clube, e baixasse o seu pedido para um valor em torno de 6 ou 7 milhões de euros, considerado razoável pelos santistas, que acabaram de vender Neymar.

 

Aos 29 anos, Robinho foi reserva do Milan durante quase toda a temporada 2012/2013 do futebol europeu, quando disputou 27 partidas pelo clube, com apenas dois gols marcados. Assim, um retorno ao País poderia ajudar o atacante a voltar a reeditar as suas melhores atuações e retornar para a seleção brasileira.  

 

Formado nas categorias de base do Santos, Robinho deixou o clube consagrado em 2005, com a conquista de dois títulos do Campeonato Brasileiro, em 2002 e 2004. Ele retornou ao time em 2010, em um rápido período de empréstimo, e venceu o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil. Agora, seu possível retorno poderia ajudar a compensar, em parte, a perda de Neymar, vendido ao Barcelona.

 

Leia a nota:

 

O Santos FC informa que não chegou a um acordo para a contratação do atleta Robinho nesta janela.

Clube, jogador e o Milan tentaram chegar aos valores e condições que possibilitassem a transferência, mas, mesmo com o esforço de todos os lados, não foi possível alcançar os números. A soma da operação, entre pagamento ao time italiano e os salários do atleta, ainda está distante da realidade do futebol brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCRobinhoMilan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.