Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos deve premiação do Brasileiro à comissão técnica

Santos não pagou prêmio pela vaga na Libertadores e deve direitos de imagem aos jogadores

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

21 de março de 2017 | 16h18

A comissão técnica dos Santos ainda não recebeu a premiação pela conquista de uma das vagas na Copa Libertadores, obtida no Campeonato Brasileiro do ano passado. O pagamento dos direitos de imagem dos atletas também está atrasado. A diretoria ainda não se pronunciou oficialmente sobre o atraso, mas pessoas ligadas ao presidente Modesto Roma Junior afirmam que foi apenas um problema de fluxo de caixa e que as dívidas serão pagas nos próximos dias. A informação foi divulgada inicialmente pelo portal Uol e confirmada pelo Estado. 

Poucos jogadores do Santos recebem direitos de imagem, mas a premiação pela vaga na Libertadores deveria ser paga inclusive a alguns funcionários. Os salários dos atletas, a parcela registrada na carteira de trabalho, estão em dia.

A diretoria espera quitar as dívidas com o recebimento do da primeira parcela do patrocínio master da Caixa, de R$ 16 milhões, que será pago a partir do próximo mês. Com o contrato, o Santos se tornou o terceiro clube mais bem pago pelo banco estatal no país, atrás apenas de Corinthians (R$ 30 milhões) e Flamengo (R$ 25 milhões). "O patrocínio master está assegurado. E não é meramente um contrato de patrocínio. É um contrato de unidade de responsabilidade fiscal, administrativa, social e com outros esportes", explicou o presidente Modesto Roma na assinatura do contrato, nesta segunda-feira.

O atraso nos salários coincide com a má fase da equipe no Campeonato Paulista. O Santos está fora da zona de classificação à próxima fase depois de perder os três clássicos que disputou neste ano. Só na Vila Belmiro foram três derrotas, uma a mais do que o time acumulou em 2016. Nesta quarta-feira, a equipe visita o São Bento, em Sorocaba, e precisa da vitória para tentar se recuperar nas últimas rodadas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.