Miguel Schincariol
Miguel Schincariol

Santos deve ter ao menos três mudanças para encarar o Red Bull

Ricardo Oliveira deverá ser o companheiro de Robinho no ataque; Valencia e Vanderlei estão prontos para estrear

Sanches Filho, Estadão Conteúdo

05 de fevereiro de 2015 | 20h13

O técnico Enderson Moreira deve fazer três mudanças no Santos para enfrentar o Red Bull Brasil, no estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, domingo à noite, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. O treinador ficou insatisfeito com o fraco futebol do time no empate por 0 a 0 contra o Mogi Mirim, quarta-feira. O nome do goleiro Vanderlei apareceu nesta quinta-feira no BID (boletim diário de registro da CBF) e, como ele foi contratado para ocupar a vaga de Aranha, deve estrear. Valencia provavelmente ocupará o lugar de Renato, e Ricardo Oliveira será o novo companheiro de Robinho, na volta da dupla de ataque que fez sucesso em 2003.

"Sempre falei que iríamos partir de uma formatação e fazer mudanças. A equipe precisa ter vida. Depois de dois jogos, podemos dar uma ''segurada'' para observar outros jogadores", disse Enderson. Nas primeiras reuniões com a nova diretoria, o treinador afirmou que o ideal é ter dois bons jogadores para cada posição. "A ideia é fomentar a disputa por vaga e quem vai sair ganhando é o time", afirmou. 

Renato, com 35 anos (faz 36 em maio) deveria ficar fora do último jogo pela dificuldade de recuperação após dois jogos por semana. Como Valencia, a esperança santista para compensar a perda de Arouca, chegou em um nível físico abaixo dos companheiros, Renato foi mantido em Mogi, mas deverá ser poupado domingo para jogar o clássico contra o São Paulo, na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro. 

A entrada de Ricardo Oliveira, em substituição a Thiago Ribeiro, no começo do segundo tempo contra o Mogi, melhorou o ataque porque Robinho passou a atuar pelos lados, onde rende mais, além de o time passar a ter um bom finalizador como referência.

Para David Braz, um dos três líderes do novo time - Renato e Robinho (o capitão) são os outros dois -, o Santos não tinha como repetir o bom futebol da estreia quando ganhou por 3 a 0 do Ituano, na Vila Belmiro. "Tivemos dificuldade por conta do gramado. O campo era muito duro. E como choveu bastante antes da partida, piorou. Não conseguimos jogar com a bola no chão e o Mogi marcou bem os nossos principais jogadores", explicou o zagueiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato PaulistaSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.