Santos deve ter força máxima contra a Ponte Preta

O Santos terá força máxima para enfrentar a Ponte Preta, neste sábado, pelas quartas de final do Campeonato Paulista. Apesar de ter um jogo decisivo na quarta-feira, contra o América do México, pela Libertadores, competição que é prioridade santista, Muricy Ramalho optou por não poupar ninguém no Paulistão.

AE, Agência Estado

22 de abril de 2011 | 14h27

O treinador mandará a campo na Vila Belmiro a mesma equipe que foi bem na vitória sobre o Deportivo Táchira, na quarta-feira, no Pacaembu, na partida que garantiu a classificação santista às oitavas de final da Libertadores.

"Deve ser o mesmo time, porque é uma partida decisiva, importante. Sendo este jogo no sábado, temos um dia para nos recuperar. Temos alguns jogadores que não vinham jogando, como o Arouca, que estão mais cansados. Mas estamos acompanhado a situação deles e espero que todos já estejam recuperados até amanhã (sábado)", disse o treinador.

Se conseguir recuperar todo o elenco para sábado, Muricy deve mandar a campo o Santos com: Rafael, Jonathan, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Danilo, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Zé Eduardo.

O time, que não difere daquele que vinha jogando antes da chegada de Muricy Ramalho, convenceu a torcida contra o Táchira. O treinador prefere não assumir sozinho os méritos desse bom futebol. "O meu trabalho ainda está muito no começo. Tivemos outros treinadores que passaram por aqui e já havia um trabalho. A gente não está tentando impor alguma coisa, porque o treinador que chega não tem que tentar mudar tudo para mostrar serviço. Tento não mexer no que está bom. Mas ainda temos muita coisa para melhorar", disse Muricy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.