Santos dispensa Petkovic, Baiano e Leonardo

O volante chileno Maldonado, ex-genro de Luxemburgo e desafeto de Leão, também deve deixar o clube

19 Dezembro 2007 | 19h21

O meia Petkovic é a primeira vítima do recém-contratado técnico Emerson Leão. O sérvio de 35 anos deixou o Santos nesta quarta-feira, após uma frustrante passagem de poucos meses pela Vila Belmiro. Ele chegou em agosto, a pedido do então treinador Vanderlei Luxemburgo, e nunca alcançou as expectativas da torcida, da diretoria e do próprio Luxemburgo.   Veja também:  Leão entrega lista de reforços para a diretoria do Santos   O destino de Petkovic deve ser o Vitória, por onde ele começou sua trajetória no futebol brasileiro - passou depois por Flamengo, Vasco, Fluminense e Goiás antes de chegar ao Santos. Além do sérvio, o Santos definiu que o zagueiro Leonardo e o lateral-direito Baiano não terão contrato renovado para a próxima temporada. Mas as dispensas na Vila Belmiro não devem parar por aí.   O volante chileno Maldonado, ex-genro de Luxemburgo e desafeto de Leão, também deve deixar o Santos. Nesta quarta-feira, o presidente do Atlético-MG, Ziza Valadares, disse ter recebido um telefonema de Leão, que estaria oferecendo Maldonado ao clube mineiro em troca de três jogadores. O negócio, no entanto, ainda não foi fechado.   A falta de dinheiro e a escassez de boas opções no mercado levaram o Santos a deixar as contratações de lado. Pelo menos, por enquanto. A prioridade agora é renovar com os demais jogadores que têm contrato por vencer. Estão nessa situação o lateral-direito Alessandro, o volante Adriano, o meia Pedrinho e o atacante Moraes. De acordo com o novo gerente de futebol do clube, Ilton José da Costa, a tendência é de que todos eles tenham seus vínculos renovados.   O zagueiro Adaílton, que quase foi contratado pelo Flamengo, também terá seu contrato renovado. "Está tudo certo entre clube e jogador, faltam apenas pequenos detalhes", declarou Ílton José da Costa.   O dirigente também aproveitou para negar possíveis negociações com o atacante Éder Luís, do Atlético-MG, e com o lateral-esquerdo Léo, do Benfica. O mesmo Ilton José da Costa, porém, havia dito que Petkovic não seria dispensado.   "Sei que o Éder trabalhou com o Leão no Atlético, mas não saberia te precisar se há interesse do Santos", despistou Ílton José da Costa. "E o Léo é do Benfica, tem contrato até o meio do ano que vem e acho totalmente inviável a contratação dele."   Ao chegar ao Santos, Leão disse que o time precisava de quatro reforços, mas não indicou nomes nem posições. Já o presidente do clube, Marcelo Teixeira, afirmou que os reforços poderiam vir do exterior. "Mas o melhor momento para fazer esse tipo de contratação não é agora em dezembro, mas sim em janeiro", declarou.   Leão, que em 2002 chegou ao título do Campeonato Brasileiro com um time quase todo formado por atletas revelados pelo próprio Santos, deixou claro que vai dar muito espaço às categorias de base. Mesmo porque, ele sabe que não há muito dinheiro disponível para investir em reforços.

Mais conteúdo sobre:
Santos FC Petkovic Baiano Leonardo dispensa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.