Santos disputa sexta final e reforça recorde histórico no Paulistão

Equipe da Vila Belmiro vai à decisão desde 2009 e consegue repetir o feito sem Neymar

Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

31 de março de 2014 | 14h22

SÃO PAULO - O Santos amargou um jejum de 23 anos sem título estaduais. Após a conquista de 1984, quando Serginho marcou contra o Corinthians, o time santista só voltou a vencer o Campeonato Paulista em 2006. Neste período, chegou à final da competição apenas uma vez, em 2000, mas acabou derrotado pelo São Paulo.

Depois da fase ruim, o Santos vive uma nova era. Bicampeão estadual em 2006 e 2007, o clube bateu um recorde histórico. Pela primeira vez em 112 anos, um time paulista consegue disputar a final seis vezes consecutivas. A equipe da Vila Belmiro, que disputará o título deste ano contra o Ituano - dessa vez sem Neymar -, vai à decisão desde 2009. Assim, o São Paulo, finalista de 1980 a 1983, acabou superado no ano passado.

A primeira final da série santista foi disputada contra o Corinthians, no primeiro ano de Neymar como profissional. À época, o time corintiano contava com o talento de Ronaldo, que decidiu a primeira partida, disputada na Vila. Com dois gols do Fenômeno (um deles de cobertura), o Corinthians venceu por 3 a 1 e garantiu o título com um empate por 1 a 1 no Pacaembu.

Em 2010, com Neymar, Ganso e Robinho, o Santos voltou a levantar a taça. O Santo André, contudo, dificultou a vida do time treinado por Dorival Júnior. No jogo de ida, 3 a 2 para a equipe alvinegra no Pacaembu. Na decisão, derrota pelo mesmo placar e título garantido pela melhor campanha na primeira fase. O jogo foi marcado pela atitude de Ganso, que negou uma substituição no segundo tempo.

No ano seguinte, o troco contra o Corinthians. Após um empate sem gols em São Paulo, o Santos, que conquistaria a Libertadores semanas depois, bateu o rival por 2 a 1 em casa. O tricampeonato - o primeiro desde 1969 - foi conquistado contra o Guarani. Sem dificuldades, e com Neymar no auge, o Santos fez 3 a 0 na primeira partida. Depois, ratificou o favoritismo ao bater o time de Campinas por 4 a 2.

Em 2013, reedição das finais de 2009 e 2011. Mas o tetra estadual, algo inédito na era profissional - o Paulistano conquistou quatro títulos seguidos entre 1916 e 1919 -, não virou realidade. No Pacaembu, o Corinthians fez 2 a 1. Em Santos, um empate por 1 a 1 deu o título ao rival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.