Santos diz que pagará passe de Léo

O presidente Marcelo Teixeira garantiu ao presidente do União São João de Araras, José Maria Pavan, que irá pagar as duas promissórias, sendo cada uma no valor de R$ 80 mil, referentes à compra do passe do lateral-esquerdo Léo. Segundo a assessoria de imprensa do Santos, o encontro entre os dois dirigentes ocorreu segunda-feira à noite, na festa de premiação do Campeonato, na Federação Paulista de Futebol. Nesse encontro, Teixeira recebeu a informação de que a orientação para o protesto dos títulos havia partido da própria federação, entidade que vinha pagando as promissórias, de acordo com o que havia sido combinado no início do ano, quando o passe foi comprado por R$ 1,6 milhão. O presidente santista tentou marcar uma reunião com o presidente da FPF, Eduardo José Farah, para o dia seguinte, mas o dirigente do futebol paulista adoeceu e o encontro não foi realizado. "Não sei ainda o que houve para a sustação do pagamento e vamos verificar isso", disse Teixeira, garantindo que o título será pago. A informação é de que o prazo para o pagamento vence amanhã e o União pode pedir a reintegração de Léo, caso a dívida não seja paga. Com o futebol apresentado desde que chegou à Vila Belmiro, o jogador foi muito valorizado. Como resultado de seu trabalho, é titular na Seleção de Emerson Leão e interessa ao futebol alemão. Os santistas cogitam essa transação, pois pode representar um grande alívio para a crítica situação financeira vivida pelo clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.