Maurício de Souza/AE
Maurício de Souza/AE

Santos e Botafogo empatam num dos piores jogos do Brasileiro

Falta de luz, falta de criatividade, falta de emoção e falta de gols... Este foi o panorama do jogo na Vila Belmiro

André Rigue, estadao.com.br

20 de setembro de 2009 | 20h33

Um time irregular contra um rival que não consegue vencer. O placar não poderia ser outro na Vila Belmiro do que um 0 a 0 sem graça, no confronto entre Santos e Botafogo, pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado, aliás, complicou a situações dos dois times na classificação.

 

Veja também:

linkSantistas lamentam gols perdidos e querem reação fora

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

O Santos foi para 36 pontos, em 12.º lugar, e continua distante do sonho de conquistar uma vaga na Copa Libertadores de 2010. O Botafogo, que somou seu 13.º empate no campeonato (empatou mais da metade dos jogos), permaneceu na zona de rebaixamento, com 25 pontos, seriamente ameaçado.

 

O principal destaque da partida foi a falta de luz antes do início do jogo. Parte dos refletores da Vila Belmiro ficaram no escuro e o duelo começou com mais de 10 minutos de atraso. A falta de luminosidade também foi o reflexo dos times em campo.

 

O técnico Vanderlei Luxemburgo mudou a formação do Santos. Neymar começou como titular com a companhia de Robson. Madson ficou no banco. Mas o time novamente teve problemas de criação e dependeu dos cruzamentos de Léo e Pará para Kléber Pereira, que perdeu pelo menos dois gols na etapa inicial.

 

Santos0
Felipe; Pará, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Emerson, Rodrigo Souto (André), Germano     (Madson) e Robson (Alan Patrick); Neymar e Kléber Pereira
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Botafogo0
Jefferson; Emerson, Juninho     e Wellington; Thiaguinho    , Leandro Guerreiro, Jonatas (Renato), Lúcio Flávio (Marquinhos) e Gabriel    ; André Lima     e Reinaldo (Ricardinho)
Técnico: Estevam Soares
Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa/RS)

Renda: R$ 143.690,00

Público: 6.336 pagantes

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)

O Botafogo também não ofereceu muito perigo. A melhor oportunidade carioca no primeiro tempo foi aos 28 minutos, numa lambança da zaga santista. Eli Sabiá recuou na fogueira e Felipe chutou. André Lima pegou o rebote, mas acabou travado pela 'truculência' de Fabão - o botafoguense revidou a entrada dura e ainda recebeu amarelo.

 

MAIS SOFRIMENTO

Madson retornou ao time na etapa final - Germano saiu. O Santos teve uma boa chance logo aos 5 minutos. Thiaguinho fez falta em Léo na entrada da área. Fabão cobrou e o goleiro Jefferson desviou. A bola tocou na trave e saiu pela linha de fundo.

 

O torcedor santista até se animou com o lance. Porém, foi só isso. No restante do segundo tempo, o Santos travou na marcação do Botafogo. Luxemburgo chegou a tirar dois de seus três volantes, mas a equipe não encontrou espaços.

 

Ao apito final de Leonardo Gaciba, os pouco mais de 6 mil santistas que foram à Vila só tiveram uma certeza: este foi um dos piores jogos do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.