Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Santos e CBF exaltam Pelé em seu 78º aniversário: 'Só existe um Rei do Futebol'

'Pelé é drible, é raça, é gol. É magia, força física, genialidade', escreve a entidade que organiza o futebol brasileiro

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2018 | 12h18

O maior jogador de todos os tempos completou 78 anos nesta terça-feira. O dia 23 de outubro marca mais um aniversário de Pelé e, como era de se esperar, a data não poderia passar desapercebida. O Santos e a CBF, as duas instituições que mais se beneficiaram com o talento do "Rei do Futebol", fizeram questão de homenageá-lo.

Com a camisa da seleção, Pelé disputou 114 partidas ao longo de 14 anos, tendo marcado 95 gols, até hoje um recorde. Foi tricampeão mundial, em 1958, 1962 e 1970, e ajudou a transformar o Brasil no País mais temido da modalidade. Por isso, a CBF não poupou elogios ao craque em mais um aniversário.

"Pelé é drible, é raça, é gol. É magia, força física, genialidade. E hoje é dia de reverenciá-lo", escreveu em seu site oficial. "O maior jogador de todos os tempos comemora mais um ano da vida mais gloriosa que o esporte bretão já conheceu", apontou. "A única coisa que podemos dizer é 'obrigado'. A história do futebol tem muitas versões, muitos capítulos. Mas em todos, há uma certeza: só existe um Rei do Futebol, e ele é brasileiro."

Mas foi pelo Santos que Pelé teve mais partidas, gols e títulos. Revelado pelo clube em 1956, quando vestiu a camisa do time profissional pela primeira vez ainda aos 15 anos, o craque marcou época por 18 anos. Foram 1.116 partidas pela equipe, nas quais marcou 1.091 gols. Entre os títulos de destaque, conquistou duas Libertadores, dois Mundiais de Clubes, seis títulos brasileiros e dez paulistas.

Por isso, neste 23 de outubro, o Santos também publicou em seu site um texto em homenagem a Pelé, explicando a origem de seu apelido e com frases de ex-companheiros o exaltando. Nomes como Pepe, Edu, Zito e Coutinho foram lembrados na publicação que decretava: "Rei Pelé, o maior atleta de todos os tempos".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.