Santos é eficiente, goleia a Portuguesa e entra no G-4

Autor de dois gols na partida, o jovem Neílton foi um dos grandes destaques da partida

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

13 de julho de 2013 | 20h34

SANTOS - O Santos soube ser eficiente para golear a Portuguesa por 4 a 1, neste sábado à noite, na Vila Belmiro, pela sétima rodada do Brasileirão. Se não fez uma partida brilhante, conseguiu marcar duas vezes logo no início da partida, quando dominou o adversário, levou duas bolas na trave enquanto o rival era melhor, ampliou o placar num golaço de Neilton, digno de Neymar, e transformou a vitória em goleada nos acréscimos, pouco depois de a Lusa descontar. Com o resultado, tranquilizou a torcida irritada pelo empate em casa com o Crac-GO, no meio de semana, pela Copa do Brasil, e dá um novo fôlego a Claudinei Oliveira.

Depois de chegar a ser lanterna, o Santos já acumula três vitórias seguidas e aparece no quarto lugar, com 11 pontos em sete jogos, atrás apenas de Botafogo, Inter e Coritiba. No domingo que vem, aliás, receberá o time paranaense pela oitava rodada. A Portuguesa, por sua vez, beira a zona de rebaixamento, com sete pontos, em 15º, podendo cair até encerrar a rodada na lanterna. Seu próximo adversário é o Goiás, fora de casa.

O JOGO

O Santos começou o jogo com tudo e, em 20 minutos, fez o suficiente para ganhar a partida. Num dos primeiros lances, ainda a 1 minuto, Montillo recebeu pela direita, ganhou na passada de dois marcadores e levantou na área. Willian não conseguiu cabecear com força, mas o resvalo dele chegou até Neilton, que empurrou para as redes.

Antes que a Portuguesa conseguisse chegar à área adversária para criar uma chance de empatar, o Santos fez o segundo, aos 10. A jogada novamente foi pela direita do ataque, nas costas de Rogério. Mas dessa vez quem cruzou foi Leandrinho, encontrando William José livre para cabecear para dentro.

Enquanto dominou o jogo, o Santos ainda teve duas chances, com Montillo, que arriscou de longe e mandou raspando a trave direita, e num cabeceio de Durval que foi para fora. Depois disso, porém só deu Portuguesa.

Com Corrêa, Souza e Cañete trocando bolas com facilidade, a Lusa foi chegando. Aos 23, após falta batida por Corrêa, Valdomiro quase marcou. Matheus teve a chance dele pouco depois, ao receber belíssimo passe de calcanhar do argentino, mas o chute, prensado, saiu à esquerda. A pressão continuou e, aos 26, Corrêa chutou de muito longe e carimbou a trave. Na única bola que foi efetivamente no gol, Rogério cabeceou sozinho - Léo errou a linha de impedimento - e Aranha fez grande defesa, no reflexo.

O segundo tempo começou mais equilibrado, ainda que a Portuguesa tenha criado mais chances. O Santos assustou principalmente num lance em que Neilton foi lançado nas costas da zaga, mas Lauro saiu na linha da grande área e conseguiu salvar. A Lusa respondeu com uma bola de Cañete acertando o pé da trave esquerda santista e numa falta de Souza que raspou a trave.

Aí falou mais alto o talento de Neilton. Candidato número 1 a substituto de Neymar, o garoto recebeu pela esquerda, deu um drible desconcertante em Luis Ricardo e bateu cruzado. A bola ainda beijou a trave antes de entrar para fazer 3 a 0.

No finalzinho, cada time ainda marcou mais um gol. Aos 42, Luis Ricardo cruzou na medida para Bruno Moraes marcar de voleio. Aos 46, Giva, que havia perdido um gol cara a cara com Lauro, aproveitou rebote para marcar o quarto e transformar a vitória em goleada.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 4 X 1 PORTUGUESA

SANTOS - Aranha; Rafael Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Alan Santos, Leandrinho (Alison), Cícero e Montillo; Neilton (Giva) e William José (Henrique). Técnico - Claudinei Oliveira (interino).

PORTUGUESA - Lauro; Luis Ricardo, Lima, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Corrêa, Souza e Cañete; Matheus (Bruno Moraes) e Diogo (Moisés). Técnico - Edson Pimenta.

GOLS - Neilton, a 1 minuto, e William José, aos 10 minutos do primeiro tempo. Neilton, aos 30, e Bruno Moraes, aos 42, e Giva, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Guarizo do Amaral (SP).

CARTÕES AMARELOS - Rafael Galhardo e Ferdinando.

RENDA - R$ 169.191,00.

PÚBLICO - 5.860 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.