Santos e Flamengo ficam no empate

A torcida do Santos passou raiva neste domingo, na Vila Belmiro. Viu um festival de passes errados, gols perdidos e péssimas atuações no empate por 0 a 0 com o Flamengo, que fez o time santista cair da liderança para a quarta colocação do Campeonato Brasileiro. A irritação transformou-se, ao final do jogo, em vaias que tiveram como alvo o técnico Gallo, além dos jogadores Geílson, Basílio e Paulo César.Melhor para o Fluminense, que tinha vencido o Brasiliense no sábado e, com o tropeço do Santos, assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca está com 45 pontos, enquanto que os santistas ficaram com 44, atrás também de Goiás e Inter - levam vantagem nos critérios de desempate.Animado com a boa atuação no empate (3 a 3) com o Atlético-PR no meio de semana, o torcedor santista esperava que o time mantivesse a ponta da tabela, até porque tinha pela frente um adversário que luta contra o rebaixamento. Mas foi vendo, aos poucos, o sonho se transformar em pesadelo interminável. Uma mostra do que seria a tarde na Vila foi dada aos 10 minutos. Diego chutou cruzado e Geílson, do lado da trave, sem goleiro, perdeu o gol. Ele ainda faria pior. A esperança era de que Giovanni pudesse fazer a diferença. Mas o meia sentiu uma contusão na coxa direita e deixou o campo aos 25 minutos para entrada de Léo Lima, que contribuiu ? e muito ? para aumentar o mau humor da torcida. Sem Giovanni, o Santos perdeu o rumo. O técnico Andrade fechou a defesa do Flamengo e apertou a marcação em Ricardinho. Sobrariam as jogadas pelas pontas, mas Paulo César e Kléber cansaram de errar. O time carioca contava apenas com a rapidez de Fellype Gabriel, que se virava sozinho no ataque.A partida só melhorou depois dos 15 minutos do segundo tempo, quando Ricardinho passou a jogar um pouco mais adiantado e começou a deixar os atacantes do Santos na frente do gol. Foi assim aos 17, quando Geílson recebeu na área e chutou em cima do goleiro Diego. Sem brilho, o Santos ainda teve de jogar com um a menos os 20 minutos finais, após expulsão infantil de Kléber, que fez falta violenta e desnecessária na linha do meio-de-campo. Aos 28 minutos, Geílson colocou de vez seu nome na galeria dos gols perdidos mais fáceis do ano. Após jogada pela direita, a bola sobrou para ele completar de cabeça debaixo da trave. Era só cabecear no chão, mas o atacante santista conseguiu testar a bola para o travessão. Nos minutos seguintes, outras chances perdidas: com Léo Lima, em chute de fora da área, e com Basílio, que errou a conclusão quase debaixo da trave. O desespero e a irritação tomaram conta da Vila Belmiro.Para o Flamengo, que chegou aos 27 pontos, o empate fora de casa com o Santos foi um bom resultado, mas ainda não o tirou da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.