Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Santos e Palmeiras fazem clássico de alta tensão na Vila Belmiro

Provocações, rivalidade e mistério agiram a decisão

Daniel Batista, Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2015 | 07h00

Santos e Palmeiras fazem nesta quarta-feira o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil com tudo que um grande clássico do futebol brasileiro tem para oferecer. Rivalidade, provocações, mistérios, polêmicas, entre outros ingredientes para esquentar o jogo que começa às 22h na Vila Belmiro.

Desde o começo do ano, o Santos sempre esteve no caminho do Palmeiras e vice-versa. Antes mesmo de a bola rolar, os rivais já começaram a se confrontar nos bastidores. Em meio a briga na Justiça para deixar o clube, Aranha e Arouca foram parar no time alviverde. Depois, nova disputa, agora pela taça do Campeonato Paulista. 

Desta vez, deu Santos, com direito a provocações de Robinho, Gabriel e Alisson cantando funk ironizando o rival e Dudu expulso, após empurrão no árbitro Guilherme Ceretta. A derrota não foi esquecida pelos palmeirenses, que admitem um gostinho de vingança na decisão que se inicia na Vila. 

No Campeonato Brasileiro, mais polêmicas. Ricardo Oliveira e Fernando Prass, dois dos mais importantes jogadores de cada clube, trocaram provocações, empurrões e destilaram ironia um contra o outro. Sem contar vários jogadores que nas últimas duas partidas discutiram e trocaram farpas. 

O primeiro tempo desse encontro acontece na Vila e, quarta-feira que vem, a decisão será no Allianz Parque. Em relação aos times, mistério dos dois lados, com treinos fechados, mas a verdade é que ambos não têm muito em que surpreender.

O técnico Dorival Junior não vai mudar o estilo de jogo da equipe. A aposta é novamente no quarteto ofensivo, formado por Lucas Lima, Marquinhos Gabriel, Gabriel e Ricardo Oliveira. Gabriel, de 19 anos, é uma das armas de Dorival. O Santos promete pressionar o Palmeiras para conseguir abrir vantagem na decisão. A equipe não perde em casa há 16 jogos, com 15 vitórias e um empate, e, por isso, aposta na força da Vila.

ERRO ZERO

Quanto a Marcelo Oliveira, a esperança está nos pés do ex-santista Arouca. Ele jogou normalmente com os reservas diante do Coritiba e deve ser mantido na equipe. A dúvida é apenas sobre qual será o outro volante. Amaral é o mais cotado, para reforçar a marcação e tentar segurar o animado ataque santista, mas Matheus Sales não está descartado. 

“A gente precisa concentrar neste momento em relação ao nosso trabalho. O Santos tem um bom time, com garotos criativos e um bom técnico, mas o Palmeiras tem de pensar no seu próprio futebol. E minimizar o erro”, alertou Marcelo Oliveira, que chega em sua quarta decisão da Copa do Brasil em cinco anos. Perdeu as outras três.

O volante Renato acredita que o fato do Santos vir de três partidas sem vitórias não é motivo de preocupação. “Sabemos que pra chegar onde chegamos, trabalhamos muito, tivemos muita superação e manter é complicado. Mas o time sabe o que fazer na final”.

Em relação à premiação, a CBF dará ao campeão da competição R$ 4 milhões, 50% a mais do que receberá o vice. Os dois clubes já receberam R$ 3,9 milhões por chegarem na decisão.

FICHA TÉCNICA

SANTOS X PALMEIRAS

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel, Gabriel e Ricardo Oliveira

Técnico: Dorival Júnior

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugoe e Zé Roberto; Amaral (Matheus Sales), Arouca, Robinho, Dudu e Gabriel Jesus; Barrios

Técnico: Marcelo Oliveira

ÁRBITRO: Luiz Flávio de Oliveira

LOCAL: Vila Belmiro, em Santos

HORÁRIO: 22h


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.