Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Santos e Palmeiras fazem clássico decisivo na Vila

Equipe de Antônio Carlos aposta em ofensividade para conter os meninos da Vila, neste domingo, às 17h

Daniel Akstein Batista e Sanches Filho, Agencia Estado

14 de março de 2010 | 08h27

O Santos vive momento mágico. Sem perder há 12 jogos, esbanja categoria, encanta com o seu futebol de alta qualidade e coleciona vitórias. O Palmeiras está na contramão e o técnico Antônio Carlos quer acabar com o favoritismo adversário para se firmar no clube. Esse é o clima para o clássico deste domingo, às 17 horas (de Brasília, com transmissão do estadao.com.br e da rádio Eldorado/ESPN), na Vila Belmiro.

Com sobra de jogadores de qualidade para o meio de campo, Dorival Júnior vai usar armadores na função de volantes marcadores e nas laterais, o que aumenta o poder ofensivo do conjunto. "Os dois (Paulo Henrique Ganso e Marquinhos) foram fortes na marcação, além de melhorar a nossa posse de bola", disse o treinador sobre a função que os atletas realizaram na vitória de 10 a 0 sobre o Naviraiense, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil. "A goleada poderá ajudar no desempenho do time no clássico, mas é preciso manter os pés no chão", recomendou.

Consciente do poder ofensivo do Santos, o ex-zagueiro Antônio Carlos pede para seus jogadores "colarem" nos atacantes rivais. "É difícil marcar jogadores diferenciados. É preciso ter inteligência em campo, se posicionar bem e não dar espaços para eles. Mas não pode pará-los na base da porrada", ensinou.

O treinador avisou também que vai sair jogando e que o Palmeiras deve apostar na ofensividade. Uma vitória hoje é fundamental para o futuro de Antônio Carlos. Não que ele esteja balançando no cargo, mas sua campanha no time não é das melhores. "Vou ter de trabalhar bastante para chegar ao nível de outros treinadores. Espero me firmar no Palmeiras", afirmou. "Temos de jogar o clássico com mais organização".

 SANTOS

 

 PALMEIRAS

 

 Felipe; Wesley, Edu Dracena, Durval e Pará; Arouca, Marquinhos e Paulo Henrique Ganso; Robinho, André e Neymar.

Técnico: Dorival Júnior.

 Marcos; Figueroa, Danilo, Léo e Wendel; Pierre, Márcio Araújo, Cleiton Xavier e Diego Souza; Ewerthon (Lenny) e Robert.

Técnico: Antônio Carlos. 

 Árbitro: Antonio Rogério Batista do Prado; Início: 17h (de Brasília); Rádio: Eldorado/ESPN - AM 700/FM 107,3; TV: Globo e Band; Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (BRA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.