Santos e São Paulo declaram guerra após o clássico

O que se insinuava ao final do clássico de domingo virou realidade nesta segunda-feira: está declarada a guerra entre São Paulo e Santos. A troca de acusações entre jogadores e dirigentes chegou a um nível perigoso. E a tensão já domina um eventual reencontro entre os rivais na final do Campeonato Paulista.O sempre pacato Aloísio assumiu a frente na declaração de guerra contra os ?violentos? jogadores santistas. ?O Fábio Costa poderia ter arrebentado o meu joelho e me deixado de fora do futebol por seis ou oito meses se ele acerta como queria o pontapé que me deu. Ele pode falar o que quiser, mas fez de propósito. Tem maldade no seu coração.? E Aloísio foi mais contundente em relação a Antônio Carlos. ?Ele é o jogador mais violento do futebol brasileiro. Tenho certeza de que até o final desse campeonato vai deixar fora do futebol um ou dois atletas. Ele é violento demais", disse o atacante, que ficou a tarde desta segunda fazendo tratamento intensivo para desinchar o joelho direito.O acusado, Fábio Costa, alegou que apenas se defendeu. "Foi um lance de jogo. Futebol é para homem e quem não quer ter contato, que vá jogar xadrez", rebateu. "Todo mundo gosta do Aloísio. Só que ele em 1,90m e pesa 90 quilos. Com o campo encharcado, ele poderia cair em cima de mim. Já imaginaram o que poderia acontecer?", disse o goleiro, lembrando ainda que no ano passado levou três pontos na boca devido a uma cotovelada involuntária e que Marcos quebrou o braço por ter divido uma bola sem se preocupar em se defender. Leandro gera revolta. Dos dois ladosO assistente da presidência do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, disse que o clube vai exigir providências da Federação Paulista de Futebol em relação à acusação que Leandro fez após o jogo - de que Luxemburgo pediu para os seus atletas darem pontapés nele. Leandro disse ontem aos dirigentes que atletas do Santos confirmaram para ele a ordem do treinador.?Ele falou que iria acabar com a minha carreira, disse que eu era um jogador de m.... O problema dele comigo é pessoal. Mas se ele é tão homem quanto fala que é, quero que venha resolver comigo e não faça como no domingo, quando pediu para os outros me acertarem?, disse Leandro, ontem, às emissoras de rádio. No domingo, Leandro já havia chamado o técnico de ?mau caráter??Evitamos falar no calor após a partida, mas tivemos uma reunião com o presidente para analisar tudo. Temos fortes indícios de que o técnico do Santos mandou jogar pesado. Estamos muito chateados e vamos tomar providências enérgicas junto à Federação. Isso não vai ficar assim?, disse Lopes.A resposta do lado santista foi sarcástica. "Ouvi o Leandro falando muitas coisas. Mas, de quem estamos falando? Do Pelé, do Maradona ou do Leandro? De repente ele está se achando melhor do que o Rogério Ceni, quando é apenas mais um no esquema do bom técnico Muricy Ramalho", disse Fábio Costa."O jogador que tiver que dar uma pancada, não precisa da orientação de ninguém. Quanto a esse jogador, é um mentiroso desde o início de sua carreira, no interior", completou Antônio Carlos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.