Santos é surpreendido pelo CSA e cai na Copa do Brasil

Com a cabeça na primeira partida da final do Campeonato Paulista, domingo, contra o Corinthians, o Santos sofreu um verdadeiro baque na noite desta quarta-feira na Vila Belmiro. Em jogo de volta válido pela segunda fase da Copa do Brasil, a equipe foi surpreendentemente superada por 1 a 0 pelo CSA, de Alagoas, e disse adeus à competição nacional.

RAFAEL VERGUEIRO, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 00h15

O confronto de ida, em Alagoas, havia terminado empatado por 0 a 0, e por isso o time da Vila precisava apenas de uma vitória simples para seguir no torneio. Agora, o CSA encara o Coritiba nas oitavas-de-final.

Já com o pensamento voltado para o fim de semana, o técnico Vágner Mancini resolveu poupar alguns titulares nesta quarta, como Fabão, Paulo Henrique Lima e Kléber Pereira. Mas, de forma inesperada, jogar com o time misto custou ao Santos a eliminação do torneio.

Logo aos sete minutos, a zaga santista falhou e deixou Junior Amorim receber na cara do gol. Com tranquilidade, o veterano atacante driblou Fábio Costa e tocou para o fundo do gol.

Surpreso com a situação, o Santos tentou, de uma maneira desorganizada, igualar o marcador durante todo o primeiro tempo. A melhor chance foi de Roni, que aproveitou rebote em chute de Neymar e finalizou quase na pequena área, mas pegou mal na bola e permitiu a defesa do goleiro Jéferson com os pés, aos 21 minutos.

O próprio Neymar também teve grande chance dentro da área em belo cruzamento de Madson, aos 36 minutos, mas chutou errado e mandou por cima do gol.

DESESPERO TOTAL - No segundo tempo, Mancini ainda esperou até os 15 minutos para fazer as primeiras alterações. Vendo que o time não reagia, tirou Lúcio Flávio e Roni para as entradas de Kléber Pereira e Paulo Henrique Lima. Mas mesmo assim não conseguiu fazer sua equipe se classificar.

A etapa final na Vila Belmiro foi uma partida de ataque contra defesa, com o Santos em busca desesperadamente do gol e o CSA chutando bolas para frente da maneira que conseguia.

O bom público presente no estádio (mulheres não pagaram ingresso) começou a ficar impaciente e o time santista cada vez mais nervoso. A entrada de Robson no lugar de Neymar não mudou nada o panorama do confronto.

As únicas chances claras de gol dos mandantes estiveram com Kléber Pereira, que invadiu a área duas vezes seguidas, aos 40 e aos 41 minutos, mas desperdiçou e ainda fez com que o goleiro adversário Jéferson se tornasse um dos principais nomes do confronto. Aos 46, ele ainda perdeu uma oportunidade sem goleiro e levou os torcedores ao desespero.

Até o apito final do árbitro, os jogadores santistas tiveram que conviver com as vaias da torcida, que agora certamente está desconfiada com relação ao desempenho do clube na decisão do Paulistão.

Ficha Técnica:

Santos 0 x 1 CSA

Santos - Fábio Costa; Luizinho, Astorga, Fabiano Eller e Triguinho; Pará, Germano, Lúcio Flávio (Paulo Henrique Lima), Madson e Neymar (Róbson); Roni (Kléber Pereira). Técnico: Vágner Mancini.

CSA - Jéferson; Juninho Caiçara, Carlos Diogo, Fábio Lima e Marciano (Leandro); Anderson, Jean, Magno e Júnior Amorim; Camilo (Ricardo Miranda) e Fábio Lopes. Técnico: Gilmar Batista.

Gols - Júnior Amorim, aos 7 minutos do primeiro tempo.

Árbitro - Maurício Aparecido de Siqueira (MT).

Cartões amarelos - Camilo, Magno, Fábio Lima, Carlos Diogo e Marciano (CSA).

Cartão vermelho - Junior Amorim (CSA).

Renda - R$ 49.339,00.

Público - 8.471 pagantes.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilSantosCSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.