Santos elogia resposta da equipe

O ambiente nos vestiários do Santos era tão tranqüilo após a vitória de 3 a 0 sobre o Guarani e a classificação para a segunda fase do Paulistão, que o técnico Émerson Leão se deu ao luxo de lhe dar um puxão de orelha. Isso mesmo. Ele achou q ue o time jogou bem o segundo tempo e que a melhora só aconteceu após a conversa que eles tiveram no intervalo."Às vezes o que serve para um jogo não serve para outro. O sistema de jogo que usamos no primeiro tempo não funcionou bem, mas o time teve presteza e colaboração para mudar isso no segundo tempo. Corrigimos um defeito e me incluo nisso", comentou o técnico, sem perde a pose.Transformando suas palavras em campo, o técnico queria seu time sem dar espaço na saída de bola do Guarani. "Assim ficamos mais firmes na marcação e dominamos o jogo", garante Leão. Ele elogiou o goleiro Mauro, que entrou no lugar de Doni, que se recupera de uma forte gripe e ficou no banco de reserva. "O Mauro é dedicado, treina muito e conta com a sorte, qualidades necessárias para um grande goleiro", atesta Leão, ex-goleiro da seleção brasileira. O técnico também fez elogios para Robson, que segundo ele, "foi contratado para fazer gols e provou que sabe marcar".Para o próximo jogo no Paulistão, contra o eliminado Ituano, na Vila Belmiro, dia 14, o desfalque será o volante Claiton, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Seu substituto natural é Paulo Almeida, que entrou no segundo tempo. Mas Robinho voltará.Leão não quis antecipar possíveis mudanças no time para o jogo contra o Barcelona, do Equador, quinta-feira, na Vila Belmiro, pela Taça Libertadores da América. O Santos defenderá a liderança e a invencibilidade do Grupo 7, com sete pontos.

Agencia Estado,

07 de março de 2004 | 19h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.