Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Santos encara lanterna América-MG e luta pelo vice por R$ 3,4 milhões extras

Equipe alvinegra contará com a sua força máxima, mas Dorival já adianta que o confronto será "perigoso"

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2016 | 07h05

Após desperdiçar a chance de assegurar o vice-campeonato do Brasileirão ao ser derrotado em confronto direto com o Flamengo na rodada anterior, o Santos joga neste domingo pelos R$ 3,4 milhões extras da premiação distribuída aos clubes sem depender das suas forças, mas em uma situação que pode até ser considerada favorável.

Na Vila Belmiro, a partir das 17 horas, o Santos colocará em campo todo o seu favoritismo diante do lanterna América Mineiro, bastante desfalcado em razão do fim do contrato de vários jogadores antes mesmo da rodada final do Brasileirão. Enquanto isso, a equipe alvinegra contará praticamente com a sua força máxima - a exceção é o zagueiro Gustavo Henrique, lesionado já há algum tempo e que vem sendo substituído por Hyuri.

Assim, o técnico Dorival Júnior já adiantou que vai repetir a formação que caiu para o Flamengo na rodada anterior. E mesmo que o adversário ainda não tenha vencido sequer um duelo como visitante no Brasileirão, o treinador definiu o confronto como "perigoso".

Na sua visão, a comoção surgida diante da tragédia aérea da Chapecoense para afetar a concentração dos jogadores santistas. "Foi difícil trabalhar nos primeiros dias, mas não tenho dúvidas de que faremos um grande jogo para jogarmos dentro das nossas melhores condições", afirmou.

O Santos, aliás, se juntará aos tributos ao clube catarinense. Além do símbolo da Chapecoense, no espaço do patrocinador master, no centro da camisa, o Santos exibirá a mensagem "#ForçaChape". Os quatro patrocinadores do clube paulista também estarão todos estampados em verde. O Santos ainda decidiu homenagear o Atlético Nacional pela solidariedade prestada à Chapecoense e exibirá o símbolo do time colombiano no centro da camisa, entre o seu e o dos catarinenses.

E para tentar assegurar o vice-campeonato nacional, o Santos também buscará se vingar de um dos mais duros tropeços na competição, a derrota por 1 a 0 para o América-MG na última rodada do turno, um dos vacilos contra equipes da zona de rebaixamento que o impediram de ameaçar mais a conquista do Palmeiras.

Mas além de fazer o dever de casa, o Santos precisará contar com um tropeço do Flamengo diante do Atlético-PR, o que o levaria a assegurar a premiação de R$ 10,7 milhões - o terceiro colocado vai faturar R$ 7,3 milhões da CBF. E o resultado parece viável, afinal o rubro-negro paranaense é o melhor mandante do Brasileirão e precisa de um bom resultado para assegurar presença na próxima Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.