Santos encara o Figueirense para manter ritmo

Time de Vanderlei Luxemburgo precisa da vitória para manter pressão sob Palmeiras e Cruzeiro

Sanches Filho, especial para o Estadão

20 de outubro de 2007 | 21h07

Chegou a hora de somar pontos, inclusive fora de casa. E para que isso aconteça, o time vai ter que jogar com inteligência e saber esperar que o adversário, pressionado pela ameaça de queda para a segunda divisão, erre. É dessa forma que Vanderlei Luxemburgo quer ver o Santos contra o Figueirense, hoje às 18h10, em Florianópolis. A partida marcará o reencontro do técnico santista com um dos seus mais promissores alunos, Alexandre Gallo.   "Vou trabalhar o emocional dos jogadores. Em alguns aspectos será um jogo tão difícil quanto foi contra o Palmeiras, de uma equipe brigando para não cair contra outra que busca a Libertadores", definiu Luxemburgo.    Figueirense Wilson; Felipe Santana, Chicão e Asprila; Ruy (César Prates), Carlinhos, Edson, CLeiton Xavier e André Santos; Thiago Gentil e Jean Carlos Técnico: Alexandre Gallo  Santos Fábio Costa; Alessandro, Adaíllton, Marcelo e Kléber; Adoniran, Rodrigo Souto, Vitor Júnior e Petkovic; Renatinho e Kléber Pereira Técnico: Vanderlei Luxemburgo Árbitro: Péricles Bassols Cortez (RJ)Estádio: Orlando Scarpelli, FlorianópolisHorário: 18h10TV: SporTv O técnico imagina que após a difícil seqüência de seis jogos, iniciada com derrotas fora de casa contra o Grêmio e o São Paulo, mas com a conquista de 10 pontos em seguida, os jogadores possam relaxar, considerando que a nova série é contra equipes mais fracas. "O mais difícil passou, mas se pararmos para respirar, estaremos perdidos", alertou.   Para frear uma possível acomodação, Luxemburgo se antecipou e mexeu no time. O zagueiro Adaílton, recordista de cartões (três vermelhos e seis amarelos), volta de suspensão e não terá mais a companhia de Domingos, preterido por Marcelo.   Kléber está de volta à lateral-esquerda, mas se houver necessidade, vai para o meio, onde Adoniran substitui Maldonado com a recomendação de atuar seriamente, da mesma maneira que marcou Valdivia. Os meias de criação serão Vítor Júnior e Petkovic, que deve jogar mais avançado para ter chances de finalizar ou de dar o último passe para Kléber Pereira.   Outra novidade de Luxemburgo será no ataque. Sai Moraes, que apenas dificultava a saída de bola da zaga adversária, para que Renatinho comece jogando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.