Santos enfrenta lanterna e tem nova de encostar no G4

O Santos enfrenta o quase rebaixado Náutico em jogo atrasado da 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira, às 21 horas, na Vila Belmiro, e se confirmar o favoritismo ficará a quatro pontos do G4, aumentando as possibilidades de se classificar para disputar a Copa Libertadores de 2014. Cícero, artilheiro santista na competição com seis gols em 21 jogos, e Alison estão de volta após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Arouca e Thiago Ribeiro, suspensos, são os desfalques.

SANCHES FILHO, Agência Estado

25 de setembro de 2013 | 07h17

Claudinei Oliveira dirigiu treino tático secreto nesta terça, no CT Rei Pelé, e na coletiva de imprensa não informou a escalação do time. O treinador disse que tanto poderá usar Cícero como segundo volante, mais preso à defesa, como também mais adiantado, com a permanência de Renê Júnior no meio de campo, ao lado de Alison e Montillo. A outra opção é formar o setor com Alyson, Cícero, Leandrinho e Montillo. No ataque, sinalizou com a permanência de Willian José, que marcou gol nos dois últimos, para atuar como referência.

Falta o treinador escolher - entre Giva, Gabriel e Éverton Costa - quem será o segundo atacante. Giva, que entrou no segundo tempo contra o Criciúma e perdeu duas chances de gol, é o mais cotado em razão de atuar pela esquerda, não tirando o espaço de Cicinho, que apoia constantemente pela direita.

Apesar de o jogo ser para goleada, Claudinei Oliveira alertou os jogadores para o perigo que representa um adversário como o Náutico, apesar de não ganhar há 13 jogos no Brasileirão e somar apenas 10 pontos. "É preciso ter cuidado porque o Náutico empatou com Flamengo e Corinthians e teve outros resultados expressivos", lembrou. "Os números deles não são bons, mas terá a estreia de (Marcelo) Martelotte, cujo trabalho acompanhei bastante aqui. Ele é grande técnico e fez bons trabalhos no Recife. Além disso, os jogadores do Náutico não vão ter medo de arriscar e quando tiver de tentar chutar da intermediaria, vai chutar".

O treinador exige seriedade para que não se repita nesta quarta a frustração da oitava rodada. O Santos recebeu o Coritiba, na Vila Belmiro, e se ganhasse somaria quatro vitórias seguidas e entraria no G4. Mas, depois de abrir dois gols de vantagem, permitiu o empate por 2 a 2 dos paranaenses nos minutos finais, com dois gols de Alex.

O Santos voltou a ter oportunidade de se aproximar no G4 na 20.ª rodada e outra vez decepcionou ao perder por 2 a 1 do Flamengo, no Maracanã. A nova chance também pode ser a última porque a partir da próxima rodada os adversários já serão mais qualificados tecnicamente como Atlético Mineiro (neste domingo, em Belo Horizonte), São Paulo (na quarta da próxima semana, na Vila Belmiro), Portuguesa (no Canindé) e Coritiba (em Curitiba).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.