Santos FC
Santos FC

Santos enfrenta o América-MG disposto a voltar à luta pelo G-6

Time espera aproveitar a má fase do clube mineiro para retomar o caminho das vitórias após três derrotas consecutivas

Ricardo Magatti, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2018 | 05h00

Em baixa depois de três derrotas consecutivas, o Santos tenta recuperar o fôlego na briga pelo G-6 do Campeonato Brasileiro e tem uma boa oportunidade hoje. Enfrenta o vice-lanterna América-MG, às 17 horas, no estádio Independência. No entanto, o time terá vários desfalques e por isso deve depender ainda mais de Gabriel Barbosa para alcançar uma vitória.

Depois de uma forte arrancada que deixou a equipe muito perto de assumir a sexta posição, que dá vaga à fase preliminar da Copa Libertadores, o Santos foi derrotado de forma consecutiva por Palmeiras, Chapecoense e Flamengo, igualou sua pior sequência no Brasileirão e estacionou nos 46 pontos, ficando mais distante de um lugar na competição sul-americana.

Com um elenco enxuto, o Santos tem sentido os desfalques e o desgaste físico nas últimas partidas. No duelo em Belo Horizonte, o técnico Cuca terá novamente de se virar para achar soluções em meio a uma lista extensa de baixas. 

Cuca não terá à disposição novamente os estrangeiros Carlos Sánchez, Derlis González e Bryan Ruiz, que estão com suas respectivas seleções; Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Felippe Cardoso, machucados; e Yuri, suspenso. Dodô, substituído no jogo contra o Flamengo em razão de uma torção no joelho esquerdo, é dúvida.

A tendência é de que Dodô não jogue. Cuca, então, terá que improvisar na lateral esquerda, assim como tem feito na zaga. O meia Jean Mota, que já atuou no setor, é o mais cotado. Na defesa, por outro lado, é possível que a improvisação não seja necessária desde que o treinador decida escalar o jovem Kaique Rocha, recém-promovido da equipe sub-17 e que pode fazer sua estreia pelo time profissional. Com as lesões, Cuca chegou a escalar Alison e Yuri na retaguarda. 

Se o improviso na zaga pode cessar, no meio é provável que continue. Carente de um armador, já que Sánchez está com a seleção do Uruguai, o Santos deve ter novamente um atacante recuado para atuar na armação. Rodrygo, encarregado da função contra o Flamengo, e Arthur Gomes, são os mais cotados. No comando de ataque, Gabriel, artilheiro da competição, tenta se recuperar da fraca atuação no Maracanã, em que perdeu pênalti e uma chance clara de gol, dentro da pequena área.

A falta de criatividade, aliás, tem sido o maior problema da equipe. A fragilidade defensiva, a baixa produção ofensiva e a quantidade elevada de chances desperdiçadas também têm atrapalhado a equipe, que voltou a se assemelhar com o time treinado por Jair Ventura e que flertava com o rebaixamento. 

FICHA TÉCNICA

América-MG: João Ricardo; Norberto, R. Silva, M. Ferraz e Carlinhos; Leandro Donizete (Juninho), Zé Ricardo, Gerson Magrão (Geovane), Ademir (Robinho) e Luan; Rafael Moura. Técnico: Cuca.

Santos: Vanderlei; V. Ferraz, Kaique (Renato), G. Henrique e Jean Mota (Dodô); Alison, Pituca e A. Gomes; Rodrygo, B. Henrique e Gabriel. Técnico: Cuca.

Juiz: Dewson Freitas da Silva (PA). 

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte.

Horário: 17h.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.