Santos entra em concentração total

O time do Santos está em concentração total a partir desta terça-feira, em Sorocaba, e preparou bem o programa de treinamento para o clássico de domingo contra o Corinthians, primeiro confronto entre os dois clubes nas semifinais do Campeonato Paulista. Antes de deixar a cidade, Geninho confirmou a equipe, salientando que "é a melhor time que temos atualmente e, como futebol é momento, não há porque mudar". Robert, poupado sábado passado para recuperação física, e Léo, recuperado de contusão no tornozelo, voltarão à equipe, enquanto Claudiomiro será mantido na quarta-zaga.Hoje mesmo o treinador começou a preparar psicologicamente os jogadores para esse clássico. "Temos que pensar quer são dois jogos e esquecer a vantagem". Seguindo sua filosofia de trabalho, Geninho está recomedando aos atletas cuidar de uma partida de cada vez. "Precisamos conseguir a vitória no primeiro jogo, para depois administrar o segundo", disse ele, não desfazendo da vantagem de jogar por dois empates: "Santos e Corinthians se equivalem e, numa fase decisiva, isso pode fazer a diferença".Geninho nem quer pensar na lista de dez jogadores pendurados com um cartão amarelo. Dos titulares, sete estão nessa situação: Fábio Costa, Russo, Claudiomiro, Renato, Rincón, Deivid e Robert. Pereira, Rodrigão e Caíco são os reservas que já têm um amarelo. "Disputamos o campeonato todo convivendo com esse problema e vamos ter que continuar administrando".Como o time joga por meta e a próxima é vencer o Corinthians no domingo, Geninho não vai recomendar a ninguém que se poupe para não ser suspenso. Sabado passado já foi assim e, no intervalo, teve que chamar a atenção dos atletas, que estavam evitando divididas para não tomar cartão. A partir de segunda-feira, ele começará a montar a equipe para último jogo das semifinais, buscando solução para quem tiver que cumprir suspensão.DETALHES - Para o goleiro Fábio Costa, que não atuou no clássico da fase anterior, em que o Corinthians goleou o Santos por 5 a 0, o clássico será equilibrado. "As duas equipes estão em ascensão e é uma partida para ser decidida nos detalhes e na qualidade dos atacantes", disse ele, acrescentando: "quem errar menos e conseguir aproveitar as oportunidades que surgirem, fatalmente será o vencedor".Fábio Costa acha que a pior receita para um time que joga em vantagem como o Santos é entrar em campo pensando no empate. "Aí, as chances de perder são muito grandes". Por isso, entende que a vantagem só seve ser considerada depois de encerrada a partida. Mesmo respeitando o adversário, o goleiro entende que seu time tem todas as condições para vencer. "O grupo está muito unido, trabalha há seis meses para conseguir esse objetivo e vai jogar para sair vitorioso nos dois confrontos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.