Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Santos espera tirar proveito da queda do Bahia

Com problemas no ataque, Claudinei Oliveira aposta no momento ruim do adversário

SANCHEZ FILHO , O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2013 | 08h30

SALVADOR - O Santos quer aproveitar a queda livre do Bahia, derrotado nas três últimas rodadas, para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro, neste domingo,  às 18h30, na Arena da Fonte Nova, em Salvador. Passado o trauma do vexame de Barcelona, o time melhorou na defesa e no meio de campo, mas está sem força ofensiva e não consegue transformar em gols as oportunidades que cria.

Depois de golear a Portuguesa por 4 a 1 na Vila , no dia 13 de julho, o Santos não sabe o que é ganhar na competição. Já são cinco jogos sem vitória com apenas dois gols marcados. Um novo tropeço contra o Bahia poderá colocar o time no grupo de risco dos últimos quatro colocados.

A grave crise política que abala as estruturas do clube ainda não chegou ao isolado CT Rei Pelé. Mas, todos já sabem que, com a troca de presidente, em razão do afastamento de Luis Alvaro por um ano, o futebol santista deverá passar por mudanças. Embora despache de sua casa, o presidente em exercício, Odílio Rodrigues, já trabalha com a possibilidade da nomeação de um dirigente para ser o homem forte do futebol, a quem caberia escolher um técnico experiente para assumir imediatamente, com a responsabilidade de recuperar o time.

O que tem comprometido o trabalho de Claudinei Oliveira é a falta de jogadores de qualidade para o ataque, além do pouco tempo, entre um jogo e outro, para aprimoramento nas finalizações de Neilton, Giva e Victor Andrade, além de Willian José que ainda tenta se firmar.

"Está difícil treinar porque o jogador fica muito desgastado e tem pouco tempo para se recuperar. Mas são vários os fatores que causam os erros. Às vezes pode acontecer até de o jogador iniciar bem o lance e chegar cansado para concluir. A gente tem procurado trabalhar esse fundamento para reverter o quadro", disse Claudinei.

Com o castigo que sofreu diante do Vasco, ao permitir o empate nos acréscimos do segundo tempo, o Santos perdeu mais uma posição na classificação, passando de 15.º para 16.º, com 15 pontos (três vitórias, seis empates e três derrotas) e ficou mais pressionado ainda.

O discurso interno do treinador é para que os jogadores se desdobrem para recuperar fora de casa os pontos que perdeu dentro da Vila. Claudinei também conta com vitórias nos dois jogos atrasados, contra Náutico, em Santos, e Internacional, fora, para entrar bloco intermediário.

Ele também acredita que a situação será favorável no segundo turno, quando Thiago Ribeiro finalmente atingir o nível de condicionamento dos companheiros.

BAHIA

O jogo contra o Santos marca a reinauguração da estátua em homenagem a Pelé, que havia tido os braços arrancados e furtados há seis anos, do lado de fora da Fonte Nova. Em campo, porém, o Bahia quer comandar a festa, para apagar a má sequência no Brasileiro.

Vindo de três derrotas consecutivas, o time despencou na classificação Os jogadores, porém, dizem não estar preocupados com a fase. "O Bahia vai voltar a ser o Bahia de antes das derrotas", prometeu o meia Anderson Talisca.

O técnico Cristóvão Borges, que classificou a má sequência como "oscilação normal", não definiu a equipe que começa a partida, mas tem todos os jogadores à disposição.

BAHIA X SANTOS

BAHIA - Marcelo Lomba; Madson, Lucas Fonseca, Titi e Raul; Fahel, Feijão (R.Miranda), Hélder e Anderson Talisca; M. Gabriel e Fernandão. Técnico: Cristóvão Borges

SANTOS - Aranha; Cicinho, Edu Dracena, Durval e Mena; Alan Santos, Alison, Cícero e Montillo; Neilton e Willam José. Técnico: Claudinei Oliveira.

Juiz: Dewson Freitas da Silva (PA) Local: Arena Fonte Nova, Salvador Horário: 18h30 Transmissão: Pay-per-view

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.