Santos espera viver uma nova fase com a chegada de Cuca

Novo treinador diz estar feliz em retornar à Vila e afirma que certamente encontrará um clube mudado

Sanches Filho - O Estado de S.Paulo,

03 de junho de 2008 | 19h36

Contratado na noite de segunda-feira para ser o substituto de Emerson Leão, Cuca irá se apresentar ao Santos na tarde de quinta. Animado por voltar ao clube onde atuou como jogador e pelo desafio na carreira após uma longa passagem pelo Botafogo, o treinador assinou contrato por um ano e meio e pôde montar a sua comissão técnica.Veja também: Cuca terá 34 jogadores para avaliar e dispensar no Santos Cuca está de volta ao Santos, agora como técnico Cuca é a escolha certa para o Santos?Na verdade, Cuca queria um contrato de dois anos, mas, depois de muita conversa com a diretoria santista, sempre por telefone, ele aceitou compromisso de um ano e meio, coincidindo com o fim do mandato do presidente do clube, Marcelo Teixeira. Outro detalhe que precisou ser acertado foi a inclusão do auxiliar Márcio Fernandes na comissão técnica. No mais, o acordo era um desejo das duas partes."Estou feliz em voltar ao Santos onde já trabalhei. Sei que vou encontrar um clube mudado, com uma estrutura muito boa", afirmou Cuca, que considera o elenco santista no mesmo nível da maioria dos clubes do Brasileirão. "Quem está um pouco acima é Flamengo, Fluminense, Cruzeiro e Palmeiras. O que penso é disputar a vaga para a Libertadores de 2009."A permanência de Márcio Fernandes foi um pedido da diretoria santista que Cuca aceitou. O treinador, no entanto, está levando o restante de sua comissão: seu irmão e auxiliar-técnico Cuquinha (Dirceo Stival), o preparador físico Riva Carli, o treinador de goleiros Everton Isoppo e um quarto integrante, cujo nome ainda não foi anunciado. Os preparadores físicos Marco Antônio e Jaime Ferreira, que faziam parte da equipe de auxiliares de Vanderlei Luxemburgo, também vão integrar o grupo de profissionais santistas.Com a inclusão de Márcio Fernandes na comissão técnica, os dirigentes satisfizeram os jogadores, que pediam a efetivação do treinador interino. Além disso, aumentam as chances de aproveitamento dos jogadores formados nas categorias de base do clube, já que ele era o treinador dos juniores antes de substituir emergencialmente Leão.REPERCUSSÃOA contratação de Cuca foi recebida com aparente indiferença pelos jogadores do Santos. Ao contrário da gritaria nos vestiários e da alegria demonstrada em campo no mesmo momento em que Leão dava sua última entrevista como técnico do time, como foi visto na terça-feira passada, dessa vez não aconteceram brincadeiras no CT Rei Pelé.Nesta terça-feira, alguns jogadores correram em volta do campo e outros fizeram exercícios físicos. O único jogador que aceitou a atender os jornalistas foi Rodrigo Tabata."Tomei conhecimento da contratação de Cuca na noite de segunda-feira, pela internet, e fiquei feliz. Os últimos resultados mostram que ele é um técnico de qualidade, que está sempre chegando para decidir títulos. É isso que o Santos precisa nesse momento", afirmou o meia, que foi contratado pelo Goiás após a saída de Cuca para o São Paulo, em 2004. "Esperamos assimilar rapidamente a sua filosofia de trabalho."Rodrigo Tabata também disse que a contratação de Cuca foi pouco comentada na reapresentação dos jogadores na tarde desta terça-feira no CT Rei Pelé."Márcio falou que ia orientar os treinamentos até quinta-feira e todos estão esperançosos e motivados pela nova oportunidade que está surgindo. Fabão, que trabalhou com ele no Goiás e no São Paulo, disse que Cuca é um técnico que dá oportunidade a todos, procura ouvir os jogadores e motivar o grupo", contou o jogador.Ao contrário do novo técnico, que coloca Flamengo, Fluminense, Cruzeiro e Palmeiras como times que estão à frente do Santos na luta pelo título do Campeonato Brasileiro, Rodrigo Tabata não se contenta com a classificação à Libertadores de 2009."O Santos não tem o que temer. Não vejo no futebol brasileiro nenhum grupo mais qualificado tecnicamente do que o nosso. Acredito que com uma nova filosofia de trabalho o time vai melhorar e brigar de igual com igual com os demais grandes", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCCucaRodrigo Tabata

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.