Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Santos está disposto a ouvir proposta do São Paulo por Ganso

Clube santista espera fechar o negócio com a direção são-paulina até a próxima quarta-feira

SANCHES FILHO, Agência Estado

19 de agosto de 2012 | 19h30

O clássico contra o Corinthians, neste domingo, pode ter sido o último de Ganso com a camisa do Santos. A diretoria do clube da Vila está disposta a ouvir uma proposta do São Paulo pelo meia e já trabalha com a expectativa de ela acontecer até quarta-feira. Nos primeiros contatos entre dirigentes dos dois clubes, os são-paulinos sentiram disposição dos santistas de negociar. Agora, a questão parece ser o valor.

O presidente do clube, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, disse neste domingo que a possibilidade de Ganso ir para o Morumbi é notícia plantada e assunto requentado. O dirigente, no entanto, não negou ter recebido em sua casa o mais alto dirigente da DIS (dona de 55% dos direitos econômicos do jogador), Thiago Ferro, para tratar do futuro do meia. Mas reforçou que jamais vai deixar de defender os interesses santistas.

Durante a semana, Luis Alvaro afirmou que não vai manter jogador insatisfeito no clube, mas voltou a dizer que para tirar Ganso do Santos será preciso depositar a multa rescisória de R$ 53 milhões (para clubes brasileiros), dos quais R$ 24 milhões seriam do Santos, que detém 45% dos direitos do atleta.

O clássico deste domingo foi o terceiro jogo de Ganso pelo Campeonato Brasileiro e, como ele ainda não estourou o limite de seis partidas, tem condições de atuar por outro clube na competição. Assim, o caminho estaria aberto para o São Paulo fechar a contratação - para ajudar, a direção são-paulina conta com o dinheiro da venda de Lucas para o Paris Saint-Germain (43 milhões de euros).

Tradicionalmente, o São Paulo tira grandes jogadores do Santos. No começo dos anos 70, levou o atacante Toninho Guerreiro, um dos mais completos artilheiros da história santista, para o Morumbi. O volante Axel foi outro que trocou de clube, assim como o meia Pita.

Neste domingo, Ganso foi substituído por Ewerton Páscoa a poucos minutos do fim do clássico e, ao contrário dos jogos anteriores, saiu de campo aplaudido pela torcida. Ele fez seis desarmes, foi o santista que mais acertou passes e recebeu elogios de Muricy Ramalho. "Ganso voltou a jogar bem, mas ainda não está no seu 100% porque ficou parado um bom tempo na seleção. Aos poucos, ele está voltando ao seu normal", disse o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCSão Paulo FCGanso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.