Santos faz campanha por ocupação máxima na final

O Santos deu nesta quarta-feira mais uma demonstração de que está preocupado em voltar a transformar a Vila Belmiro em um ''caldeirão''. O clube lançou uma campanha para ocupar o maior número de lugares possíveis na área de cadeiras no clássico de domingo, contra o Corinthians, que decide o Campeonato Paulista.

AE, Agência Estado

11 de maio de 2011 | 19h00

Os sócios portadores de cadeiras têm reservados seus lugares em todos os jogos da equipe. Para o clássico contra o Corinthians, aqueles que optarem por não comparecer à Vila Belmiro podem comunicar o clube com antecedência e, em troca, receber um bônus de R$ 50 para ser usado nos jogos seguintes. A experiência vale apenas para a final.

O clube santista tem demonstrado preocupação com a Vila Belmiro, que não vem recebendo grandes públicos. Nesta final do Paulistão, por exemplo, apenas 8.150 mil ingressos foram postos à venda para a torcida do Santos. Seis mil são de cadeiras especiais, cativas e camarotes, que podem não comparecer. Outros 700 foram disponibilizados para o Corinthians e mil para patrocinadores.

Assim, a lotação máxima na final do Paulistão será de 15,8 mil torcedores, inferior, por exemplo, à decisão da segunda divisão do estadual, em que o XV de Piracicaba recebeu o Guarani perante mais de 18 mil pessoas no Barão de Serra Negra.

Acreditando em maior pressão da torcida e também em uma renda maior, o Santos decidiu mandar o jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores, contra o Once Caldas, no Pacaembu. A partida acontece na quarta-feira que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.